Corpo foi encontrado na cama e após perícia no local, foi recolhido por empresa funerária e seria levado para o IML

Aposentado, que usava muletas, é espancado e morto no bairro Lago azul

Duas pessoas foram detidas, ouvidas e liberadas

O aposentado Valdir Ferreira de Souza, 59 anos, foi encontrado morto na cama dele, na casa em que morava no bairro Lago Azul, em Araçatuba, na manhã desta sexta-feira (2). Há suspeita de que ele tenha sido espancado.

Na casa dele, a polícia apreendeu o pé de uma cama de madeira, com manchas de sangue, e vai investigar se o objeto foi utilizado para bater na vítima. Duas pessoas foram detidas pela polícia e levadas para a delegacia para prestar depoimento. Após serem ouvidas, elas foram liberadas.

CARPINTEIRO
Segundo o boletim de ocorrência, a Polícia Militar foi acionada por volta das 6h30, por um carpinteiro de 60 anos que mora na mesma casa que a vítima. Ele contou que, ao acordar, encontrou Souza morto na cama.

O aposentado, que tinha problema de visão devido à idade e utilizava muletas para se locomover, tinha ferimentos principalmente no rosto e na cabeça.

Os policiais encontraram sangue sobre a cama, no chão do quarto e no lado externo da residência. O pedaço do pé de cama de madeira estava no corredor, ao lado da casa, próximo a uma garrafa plástica de cachaça, também suja de sangue.

MISTÉRIO
Apesar de todo esse cenário, o desempregado que mora com a vítima disse à polícia não saber o que aconteceu. Enquanto preservavam o local para a realização de perícia, a polícia recebeu denúncia de que um desempregado de 21 anos, que é vizinho do aposentado, estaria envolvido na morte dele. O rapaz foi encontrado nas imediações, detido e levado para a delegacia junto com o carpinteiro.

Segundo o delegado Rodolfo Carlos de Oliveira, da DIG (Delegacia de Investigações Gerais), responsável pela investigação, os dois homens ouvidos disseram que ingeriram bebida alcoólica com Souza na noite anterior.

Como a vítima era portadora de deficiência, eles disseram que a colocaram na cama, foram dormir e, pela manhã, o carpinteiro a encontrou sem vida. "Ainda estamos apurando as informações. Aparentemente, ele foi ferido com um objeto cortante, mas ainda não dá para afirmar o que aconteceu", explica.

SANGUE
Segundo a polícia, o carpinteiro estava com a bermuda e o calcanhar com sangue, mas alegou que se sujou ao ajudar o aposentado a se deitar na cama, na noite anterior. Segundo ele, a vítima tinha um ferimento na mão que estava sangrando quando foi colocada na cama.

O desempregado também foi ouvido e alegou não saber o que aconteceu com o aposentado. Ele havia trocado de roupa quando foi detido e, na casa dele, a polícia encontrou uma camisa polo e uma bermuda com manchas aparentemente de sangue.

ROUPAS
As roupas dos dois investigados foram apreendidas e enviadas ao IC (Instituto de Criminalística) para serem periciadas junto com a garrafa de cachaça e o pedaço de madeira encontrados com sangue.

A polícia aguardará a emissão dos laudos dessa perícia, da realizada no local do crime e do exame necroscópico no corpo do aposentado para dar sequência à investigação.

LINK CURTO: http://folha.fr/1.387183