Marcelo Curi atendeu a ocorrência; armas dos policiais foram apresentadas à Corregedoria

'PMs revidaram agressões', diz delegado sobre morte de comerciante que matou os pais

Para ele, intenção do agressor era, realmente, ser morto

O delegado Marcelo Curi, que atendeu a ocorrência, entendeu que os policiais militares se defenderam das agressões sofridas pelo comerciante Ademir Magalhães Rondina, 51 anos, em Araçatuba, na manhã de domingo (21), ao dispararem contra ele. A vítima esfaqueou a esposa, matou os pais e atacou os policiais, arremessando tijolos.

As armas usadas pelos PMs foram apresentadas à Corregedoria da Polícia Militar, que deve encaminhá-las para perícia. 

PROVOCAÇÃO
Curi considerou que, ao arremessar os tijolos nos policiais, o comerciante pretendia justamente provocá-los a revidar, para ser morto por não conseguir viver com o peso de ter matado os próprios pais. Segundo o que foi relatado à polícia, a família tinha bom relacionamento e o crime teria ocorrido durante surto psicótico sofrido por Ademir.

Após serem ouvidos, os policiais foram liberados. O boletim de ocorrência foi registrado como homicídio decorrente de oposição a intervenção policial.

LINK CURTO: http://folha.fr/1.385446