Foram apreendidos o Prisma com placas de Tupã, o Celta com placa de Araçatuba e um revólver calibre 38

PM apreende 120 quilos de maconha e mata ex-presidiário em troca de tiros

Caso ocorreu após PM receber informação de que um carregamento de droga chegaria em Araçatuba

O ex-presidiário Agnaldo Fernando de Oliveira, 47 anos, conhecido como Agnaldinho, foi morto na madrugada desta sexta-feira (11) durante troca de tiros com a Polícia Militar de Araçatuba. A ação resultou na apreensão de aproximadamente 120 quilos de maconha e um de pasta base de cocaína, na rodovia Elyeser Montenegro Magalhães (SP-463), próximo à divisa com Santo Antônio do Aracanguá.

A polícia revidou ao ataque do suspeito, que atirou na perna de um dos policiais, que foi levado para o hospital para atendimento médico. Segundo a PM, ele passou por cirurgia pela manhã e o quadro clínico era considerado bom. Um motorista de 45 anos, residente no bairro Novo Umuarama, foi preso em flagrante. O comandante da Força Tática, capitão Vander Luís Duarte dos Santos, conta que a Polícia Militar recebeu denúncia de Oliveira, que Agnaldinho, que tem diversas passagens criminais, viria para Araçatuba com outras pessoas trazendo um carregamento de droga em dois carros, um Prisma e um Celta.

 ASSISTA AO VÍDEO: 

Equipe montou campana à beira da estrada e viu a aproximação dos dois veículos, sentido a Araçatuba, estando o Celta à frente. Teve início o acompanhamento e os dois ocupantes abandonaram o Prisma próximo à ponte Pio Prado, sobre o rio Tietê, e fugiram por um canavial. Dentro do carro foram encontrados 107 tijolos de maconha e um de pasta base de cocaína. Por volta das 3h desta sexta-feira, enquanto os policiais permaneciam no local tentando localizar os fugitivos, eles viram o Celta que havia fugido retornar, parar a cerca de 500 metros de onde estavam e resgatar Agnaldinho. Houve novo acompanhamento até o trevo de Santo Antônio do Aracanguá, onde o carro rodou na pista.

 

TIROTEIO
Agnaldinho sacou um revólver e atirou contra as equipes, atingindo um cabo PM que sofreu fratura exposta em uma das pernas. Os policiais revidaram e o atingiram com cinco tiros. Ele morreu ao ser socorrido para o hospital. O motorista que estava com o Celta saiu correndo no início do tiroteio, jogou-se no chão e foi preso em flagrante. Os policiais apreenderam o revólver calibre 38 utilizado na ação pelo bandido. A arma estava com a numeração raspada e tinha seis munições deflagradas. Três pistolas utilizadas pelos policiais na ação também foram recolhidas para perícia.

O delegado Marcelo Curi entendeu que os policiais agiram em legítima defesa e eles foram liberados após serem ouvidos. A maconha apreendida pesou 119,390 quilos e a pasta base, 1.075 gramas. O promotor Adelmo Pinho foi comunicado do fato e compareceu à delegacia. Ele deve acompanhar o caso, devido à morte em decorrência de intervenção policial. O IC (Instituto de Criminalística) periciou o local onde ocorreu a troca de tiros e onde a droga foi encontrada. A polícia tenta identificar o suspeito que conseguiu fugir.

LINK CURTO: http://folha.fr/1.355079