Peterson de Abreu, de Araçatuba, é diretor da Abcop (Associação Brasileira de Consultores Políticos), presidente do Ipep (Instituto de Pesquisas) e da ABR Inteligência. Consultor de marketing e pesquisas, participou de mais de 400 campanhas eleitorais de diversas cidades de todos os estados brasileiros e fora do País.

Peterson de Abreu: Pesquisas ainda não mostram quem será próximo presidente

Faltando dez meses para as eleições presidenciais de 2018, as pesquisas eleitorais começam a aparecer. Como trabalho com esse nicho há 25 anos, decidi analisar o que os eleitores estão esperando para o ano que vem. Minha empresa, que é especializada em pesquisas, ouviu 2,5 mil pessoas no mês de novembro, de 153 municípios de todos os Estados e Distrito Federal. 
 
Os dados coletados num dos cenários estimulados mostraram que o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) aparece na liderança com 24%, seguido pelo deputado federal Jair Bolsonaro (PEN), 16%. Marina Silva (Rede) está com 9%, Geraldo Alckmin (PSDB) tem 6%, Ciro Gomes (PDT), 5%; e, em sexto, Álvaro Dias, com 3%; outros somam 2%. Mas o que mais chama a atenção são os 35% de eleitores que se dizem indecisos ou que votariam nulo ou em branco. A margem de erro é de 2,2%, para mais ou para menos.
 
O grande volume de pessoas que não sabe em quem votar ou que não quer votar nos candidatos revela algumas verdades. Os eleitores ainda não conhecem as propostas, o que é compreensível, já que ainda não há campanha eleitoral. Outra coisa: a avalanche de notícias envolvendo corrupção na política contribuiu, e contribui, para que os eleitores fiquem receosos quanto ao destino do seu voto. 
 
No geral, quem não se decidiu ou quer votar em branco ou anular o voto vai escolher seu candidato assim que encontrar uma proposta para confiar. Isso significa que os cidadãos continuam votando, guiados por suas expectativas, em políticos que ofereçam a eles uma qualidade de vida, focando no futuro. 
 
É por isso que digo: nada está decidido. Então, quem se arrisca a dizer quem será o nosso próximo presidente? O Bolsonaro tem um discurso de extrema direita, enquanto o do Lula é de esquerda. Alckmin, mesmo sendo de um partido direitista, não tem o mesmo discurso do Bolsonaro e acaba atraindo outro tipo de eleitorado. 
 
Até agora, a pesquisa não trouxe nenhuma surpresa e é impossível prever quem comandará o nosso País. Está na frente quem está aparecendo mais. Os grupos que já têm uma tendência a um desses lados, provavelmente já escolheram seus votos. Pode ser que um deles desista, ou apareça outro candidato, enfim, as discussões neste momento só servem para aproximar investidores e interessados em tais grupos.
LINK CURTO: http://folha.fr/1.379441