Kabeya vê compensação dos meses com redução nos ganhos

Participantes de programa estreiam feira do produtor rural na praça Getúlio Vargas

Iniciativa traz nova opção para o consumidor

A maior parte dos vegetais produzidos pelos Lonardoni na propriedade localizada no bairro Iporangá, de Guararapes, era voltada para subsistência da família. O restante era vendido para atravessadores que escoavam os produtos em quitandas e supermercados da região. "Agora a produção vai trazer renda para a gente", comemora Gabriela Lonardoni, 21 anos. 

Ela é uma dos participantes do programa Feira do Produtor Rural em Araçatuba, que estreou na terça-feira (7) a comercialização de hortifrútis diretos para o consumidor em estandes montados na praça Getúlio Vargas. As atividades serão semanais, com estandes em funcionamento na terça-feira, a partir das 17h. 

Para ampliar o leque de itens oferecidos à nova freguesia, a família dobrou a quantidade cultivada no sítio. "A feira traz a valorização do produtor, porque a gente não tem atravessador. E é gratificante, porque a gente tem esse contato com o consumidor e recebe elogios pelos produtos fresquinhos," afirma Gabriela. 

Para poder vender os hortifrútis na feira, ela, a avó e outros 20 produtos rurais da região participaram da capacitação do programa realizado pelo Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), em parceria com o Siran (Sindicato Rural da Alta Noroeste) e a Prefeitura. Quem estava acostumado a lidar com a terra, aprendeu também a embalar produtos, a construir o estande, a dispor os hortifrútis para atrair os consumidores e a atuar como comerciante. 

ALTERNATIVA
O agricultor Sérgio Kabeya, 50, de Santo Antônio do Aracanguá, vê na feira uma alternativa que pode compensar os meses mais fracos da venda de hortaliças para programas governamentais. Sua produção era direcionada para a merenda escolar, por isso o período de férias significava uma redução nos ganhos do produtor rural. "Vamos ver se a gente faz uma renda mais contínua", disse. Ao fazer o curso do programa Feira do Produtor Rural ele também acrescentou novidades a sua horta, principalmente folhosas. Ele também percebe uma mudança no contato entre os participantes. 

A agricultora Ciline Rufino, 42, há dez anos mantém um sítio no assentamento Chico Mendes, em Araçatuba. Ela acredita que a feira trará um aumento de renda familiar e um aproveitamento maior da propriedade. Até as acerolas de um pequeno pé localizado no sítio puderam ser levadas para o estande. "O primeiro dia de feira está sendo uma lição e a realização de um sonho."

Além da mudança na vida do agricultor, a iniciativa também traz uma nova opção para o consumidor que estava acostumado a comprar hortifrútis apenas em supermercados. A dona de casa Leonilda Santa Terra, 71, costuma frequentar a praça Getúlio Vargas para fazer exercícios e aprovou a ideia da feira. "Minha bolsa está cheia. Comprei bastante banana e hortelã."

A estudante Sara Cristina Ferreira Nunes, conta que nunca havia ido a uma feira e que ficou admirada com a qualidade das verduras. "O preço também está a acessível", comentou.

QUALIDADE 
O presidente do Siran, Marco Antonio Viol, destaca que a feira é para todos. "Da mesma forma que o consumidor compra um produto com qualidade ele está dando oportunidade para que o pequeno produtor rural viva com melhor qualidade."

O assessor executivo da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agroindustrial, Arnaldo Vieira Filho, lembra que a feira possibilita um estímulo à agricultura regional. Ele acredita que a iniciativa proporcionará um aumento na renda do agricultor familiar. "Eles ficariam limitados à produção, mas estão aprendendo uma nova atividade que é a comercialização, o que agrega valor à propriedade", afirma. 

LINK CURTO: http://folha.fr/1.372228