Mulher trabalha mais que homem em casa, diz Ipea

A mulher gasta 16 horas a mais realizando afazeres domésticos do que o homem, tempo que supera em quase três vezes ao utilizado pelo universo masculino nessa atividade. Enquanto elas empregam, em média, 26,6 horas por semana no trabalho dentro de casa, eles, por sua vez, dedicam 10,5 horas semanais. A desigualdade de gênero no campo do trabalho doméstico não remunerado foi apresentada ontem, em estudo do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada).

Conforme comunicado do instituto, houve pequeno aumento no porcentual de homens que declaram realizar afazeres domésticos, de 46,6%, em 1995, para 49,9%, em 2009. No entanto, o Ipea não vê o crescimento registrado como fator que evidencia uma mudança no cenário desigual de gênero para a sociedade brasileira, classificando-o como em "suave oscilação".

"Há uma tendência de estabilidade na proporção de pessoas que realizam afazeres domésticos, sendo que as mulheres mantêm-se em torno dos 90% e os homens oscilam entre 46 e 50%", afirma a equipe que elaborou o estudo, com apoio de dados da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), feita pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).