Mulher acusa padre de Araçatuba de assédio durante confissão

Crime teria ocorrido em igreja e é investigado pela polícia

A Polícia Civil de Araçatuba investiga a denúncia de assédio sexual que teria sido cometido por um padre da Igreja Católica contra uma mulher 43 anos, enquanto ela confessava. O crime teria ocorrido na quinta-feira (6), mas foi denunciado apenas na manhã de terça-feira (11). Segundo a vítima, o religioso a prensou contra a parede, beijou-lhe o pescoço e passou a mão no abdome dela.
 
A mulher contou à polícia que foi à igreja e entrou no confessionário para contar os pecados. Entretanto, o padre lhe disse que ela parecia uma santa de tão linda, que não precisava confessar e que todos os pecados dela estavam perdoados. Ainda de acordo com a vítima, o religioso passou a perguntar sobre a vida sexual dela, querendo detalhes.
 
Durante a confissão, o padre teria se levantado, ido de encontro à mulher e a agarrado. Segundo ela, além de beijar-lhe o pescoço, o padre beijou os braços e a cabeça dela, que ficou prensada contra a parede, sem conseguir se soltar.

SEM LIBERDADE 
Assim que o padre soltou a vítima, ele falou para ela rezar cinco Aves Marias, sem sequer ter terminado de ouvir a confissão. A mulher contou à polícia que conhece o padre desde quando era criança, que não confessava havia algum tempo, mas que nunca deu liberdade a ele para agir dessa maneira.
 
O padre não foi encontrado para falar sobre o assunto. A reportagem entrou em contato com a Cúria Diocesana de Araçatuba, que informou que não tinha sido comunicada oficialmente sobre o caso, mas deve colaborar com as investigações, que serão conduzidas pela DDM (Delegacia de Defesa da Mulher). O boletim de ocorrência foi registrado como "estupro".

LINK CURTO: http://tinyurl.com/n4adgrz