Mototaxista morre mais de 6 meses após ser baleado

O mototaxista Paulo Henrique Pelegrino Souto Druzian Garcia, 30 anos, morador no bairro São João, em Araçatuba, morreu na tarde de terça-feira (11) na Santa Casa local. Ele estava internado desde 19 de junho de 2016, quando foi baleado em uma dupla tentativa de homicídio ocorrida naquela madrugada, no bairro Traitu.

A morte foi comunicada à polícia por uma irmã da vítima, uma empresária de 26 anos. De acordo com ela, o óbito foi constatado pela equipe médica por volta das 13h15, provavelmente devido ao ferimento por projétil de arma de fogo. O corpo passou por exame necroscópico no IML (Instituto Médico Legal) antes de ser liberado para velório e enterro.

A dupla tentativa de homicídio aconteceu na rua José Xavier dos Santos, quando foram efetuados pelo menos sete disparos de arma de fogo contra as vítimas, Garcia e um estudante de 16 anos. Elas foram encontradas pela equipe de resgate caídas ao lado de uma moto.

Os autores dos disparos seriam três homens que estavam em um veículo Audi preto, de rodas cromadas. Após as vítimas serem socorridas, equipe do IC (Instituto de Criminalística) realizou perícia no local e recolheu uma carteira com uma nota de mil Cruzeiros e outra de 20 Cruzeiros, dois aparelhos de celular, um relógio de pulso e R$ 264,15 em dinheiro.

O mototaxista tinha passagens pela polícia por roubo e estava com uma moto com a placa levantada, a qual foi recolhida ao pátio de um guincho na ocasião.

O caso segue em investigação.