Morte no ninho 2

Periscópio

O vereador Almir Fernandes Lima (PSDB) afirmou ontem para esta coluna que o projeto que estabeleceria o valor de um salário mínimo como subsídio para os parlamentares da Câmara de Araçatuba está “suspenso” por enquanto. O tucano contou que se reuniu para apresentar a ideia da propositura à mesa diretora na última quarta-feira (25), mas ele e os demais integrantes entenderam que, no momento, a propositura era inoportuna.

 

Pós-rejeição à redução

Almir apresentou a ideia do projeto do mínimo para vereadores após o Legislativo ter enterrado uma proposta para reduzir o número de parlamentares de 15 para 12, antes mesmo de ela tramitar na Casa, com a ajuda de seu voto. O vereador argumentou na época que o salário mínimo seria uma forma de a Câmara realmente economizar, sem precisar perder representatividade para isso. Ele disse ainda, na ocasião, que resolveu debater o assunto com a mesa diretora antes de apresentar a propositura para não ter uma atitude “eleitoreira”.

 

Não gostaram

Porém, esta coluna apurou que a iniciativa de Almir não agradou a todos os integrantes da mesa diretora. Alguns deles teriam achado irresponsabilidade por parte do parlamentar anunciar o projeto, mesmo sabendo que ele não daria certo, só para afastar uma imagem negativa por causa da rejeição à redução. E, em seguida, dizer que iria discuti-lo com a mesa, numa suposta tentativa de dividir a “culpa” pelo fato de o projeto não poder ser apresentado com todos seus integrantes.
Leia esta notícia na íntegra em nossa edição digital para assinantes
LINK CURTO: http://folha.fr/1.402386