Local, que hoje não recebe qualquer atenção, começou a ver seu esvaziamento com a expansão dos supermercados

Mercado Municipal sofre com estrutura precária; revitalização só está no papel

Ponto que marcou época é motivo de reclamação da população

Grande estrutura e ponto de referência para quem buscava produtos de qualidade são lembranças dos bons tempos dos mais antigos moradores de Araçatuba. Para os mais jovens, o espaço é uma estrutura totalmente abandonada. É dessa forma que o Mercado Municipal é visto atualmente por quem vive na cidade.

O prédio, que já abrigou 139 bancas, hoje, conta com apenas três comerciantes que vendem seus produtos, entre legumes, frutas e verduras. Quem passa pelo espaço, localizado na avenida João Arruda Brasil, no bairro São Joaquim, vê pela frente cenário composto por paredes pichadas, tinta descascando, telhas velhas e portas enferrujadas, além do mau cheiro, de urina, já que moradores de rua usam o entorno do local para dormir. 

Na parte interna, a situação não é diferente. Ao entrar no imóvel, móveis acumulam pó pelos cantos, fezes de pombos se espalham pela área e danos no telhado provocam goteiras e infiltrações. Um dos galpões é usado como depósito pela escola de samba Sonho e Fantasia, última campeã do carnaval local, em 2015, para guardar fantasias, enquanto em outro, são armazenadas garrafas pet. O banheiro sofre com problemas e não oferece condições para atender ao público e quem trabalha nas instalações.

HISTÓRIA
A inauguração foi em 16 de setembro de 1974, quando a cidade tinha como Waldir Felizola de Moraes, já falecido. Na época, o prédio era referência para o comércio local e ponto de encontro de muitos araçatubenses. 

O espaço conta com 5,6 mil metros quadrados construídos — um quarteirão inteiro próximo da área central do município — e já foi completamente ocupado por público e feirantes. Na tarde da última quarta-feira, dia 27/09, a reportagem esteve no local para conferir a situação.

Segundo alguns dos feirantes que ainda persistem no espaço, os antigos colegas começaram a abandonar as vendas na década de 1990, após a sucessão de inaugurações de supermercados na cidade. Além disso, a falta de manutenção contribuiu para o esvaziamento do Mercadão, como o local também é conhecido.

RETOMADA
A Prefeitura de Araçatuba afirma, em nota, que tem utilizado alguns espaços para armazenamento de mesas e cadeiras escolares da Secretaria Municipal de Educação, bem como produtos do Fundo Social de Solidariedade. O Executivo informa que tem como projeto a revitalização do local, porém aguarda levantamento jurídico.

“Este local foi objeto de desapropriação no passado e alguns dos processos judiciais tramitam até hoje. A fim de resolver essa situação e dar uma destinação efetiva, a administração, por meio das secretarias municipais de Desenvolvimento Agroindustrial e de Assuntos Jurídicos, realizou levantamento de todos os processos judiciais que ainda estão em andamento para análise”, destacou. Após isso, a administração relatou que buscará parceiros na iniciativa privada em busca de viabilizar a revitalização.

VEJA AQUI OUTRAS REPORTAGENS SOBRE A SÉRIE
'MERCADÃO MUNICIPAL'

LINK CURTO: http://folha.fr/1.365102