Monte Azul Ambiental é a empresa que atualmente faz a coleta de lixo em Araçatuba

Licitação amplia coleta seletiva e novos inclui itens em Araçatuba

A Prefeitura de Araçatuba abriu processo de licitação de quase R$ 20 milhões para contratar os serviços de coleta de lixo e limpeza urbana, atualmente prestados pela Monte Azul Ambiental, empresa que também opera o aterro sanitário municipal. A novidade é que serão criados novos serviços, como a coleta de lâmpadas, pilhas e baterias, além da implantação de uma unidade de compostagem e a ampliação da coleta seletiva e da triagem do material.

O atual contrato com a Monte Azul Ambiental, no valor de R$ 11.234.021,04, vencerá em 23 de setembro, ou seja, 12 dias após a data prevista para a abertura dos envelopes com as propostas das empresas interessadas em assumir os serviços oferecidos pela nova licitação, que é 11 de setembro. O contrato em vigor inclui a coleta e transporte de lixo, varrição, limpeza, lavagem e higienização de vias e logradouros públicos, operação e manutenção de unidade de triagem e operação, manutenção e monitoramento do aterro.

Já a licitação publicada pela Prefeitura divide os serviços oferecidos em dois lotes. O primeiro, no valor de R$ 12.818.040,80, é referente aos serviços de coleta de resíduos sólidos domiciliares; coleta seletiva; coleta de lâmpadas; e coleta de pilhas e baterias. Os outros R$ 7.137.562,16 previstos são para a operação e manutenção da unidade de triagem e compostagem, que deve beneficiar no mínimo 9 mil toneladas por ano de madeiras e galhos, e para a operação e manutenção do aterro sanitário, itens constantes no segundo lote.

NÚMERO
A coleta de lixo sozinha é responsável por mais de 50% do valor da licitação, somando R$ 10 milhões. Outros R$ 5,8 milhões serão para a operação do aterro sanitário. O contrato será por 12 meses, podendo ser prorrogado sucessivamente, de acordo com a legislação vigente.

Para a coleta de lixo, a empresa deverá disponibilizar nove caminhões. Hoje a Monte Azul conta com sete caminhões para o serviço. Já para a coleta seletiva serão três caminhões, um deles com coletor compactador e outros dois com carroceria metálica. Deve ser recolhido todo material em condições de reutilização, reuso ou de serem reciclados como papel, papelão, plásticos, vidros, metais, ferrosos e não ferrosos e pneus, produzidos pelas residências, condomínios, estabelecimentos comerciais e industriais.

Também serão coletados os materiais entregues nos PEV's (Pontos de Entrega Voluntária) e ecopontos instalados na escola Sesi; no Colégio Geração Raízes; na praça Antônio Villela Silva (avenida Brasília com a rua Catanduva); e na Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, além das 68 escolas municipais.

BAIRROS
A coleta será feita semanalmente em todos os bairros da área urbana de Araçatuba, exceto onde ela é realizada por cooperativa, seguindo calendário a ser elaborado e disponibilizado à comunidade. A vencedora da licitação deverá desenvolver trabalho de educação ambiental com visitas de estudantes às dependências do aterro sanitário.

Com relação à coleta de lâmpadas, pilhas e baterias, o edital prevê que a retirada será realizada a cada dois meses ou conforme solicitação da Prefeitura, considerando o espaço destinado para acondicionar as lâmpadas. A empresa será responsável pelo transporte, descontaminação, destinação e disposição ambientalmente adequada de lâmpadas fluorescentes, vapor de mercúrio, vapor de sódio, vapor metálico, luz mista, pilhas e baterias.

As lâmpadas terão que ser colocadas em caixas, para evitar a quebra do produto, e a destinação final deverá ser realizada pela empresa, seguindo as normas e leis ambientais e de segurança, com plano de emergência e apoio.

 

 

Município quer conscientizar sobre a reciclagem e reduzir volume de lixo

 

A ampliação da coleta seletiva para toda a área urbana de Araçatuba, prevista em licitação publicada pela Prefeitura nesta semana, tem como um dos objetivos reduzir o volume de material destinado ao aterro sanitário municipal. São cerca de 180 toneladas de resíduos depositadas diariamente no aterro, que está com a capacidade praticamente esgotada.

A vice-prefeita Edna Flor (PPS) explica que o município quer investir na divulgação do serviço para conscientizar a população sobre a importância da reciclagem. "Atualmente a coleta é feita em alguns setores e a ideia é levá-la para todas as regiões da cidade e melhorar a divulgação, pois hoje se mistura muito lixo orgânico com materiais recicláveis", comenta.

Ainda de acordo com ela, essa ação também tem o lado social, pois permitirá ampliar a quantidade de cooperados que hoje atua na usina de triagem instalada no aterro sanitário e aumentar a renda deles. "Vamos fazer o serviço com qualidade e resolver dois problemas de uma vez, aumentando a renda, ampliando o trabalho para os cooperados e a vida útil do aterro, pois os materiais recicláveis ocupam boa parte do espaço", diz.

GALHOS
Com relação à unidade de compostagem, Edna explica que esse é um serviço novo que será implantado e instalado no aterro. O local receberá preferencialmente resíduos de restos de limpeza de vias públicas, poda de jardins e restos de feiras livres. Também haverá equipamento para beneficiamento de madeiras e galhos encaminhados e não utilizados na compostagem.

A Monte Azul Ambiental, empresa responsável pela limpeza urbana em Araçatuba, informa que atualmente a coleta é realizada em 70% do município, o que corresponde a aproximadamente 134 mil habitantes. Das 120 toneladas de material recolhidas por mês, 55 toneladas são de pneus, ou seja, 46%.