Jovem baleado ao atacar PM feminina tem passagens pela Fundação Casa

Acusado ainda tentou pegar arma da vítima

O jovem de 19 anos que foi baleado com um tiro na perna, na tarde de quarta-feira (31), durante operação policial no residencial Porto Real, em Araçatuba, foi apreendido várias vezes quando adolescente pelo ato infracional de tráfico de drogas. Há, inclusive, um boletim de ocorrência no qual ele aparece como autor de uma agressão a um agente da Fundação Casa.

O rapaz foi baleado após pular com os dois pés no tórax de uma policial feminina e, segundo a polícia, tentar pegar a arma dela enquanto ela estava desacordada. Na ação também foi detido um irmão dele, a mãe e um adolescente de 16 anos, vizinho da família. Os três foram ouvidos e liberados. Na delegacia, o acusado ameaçou a policial de morte.

DENÚNCIA
A Polícia Militar informou que houve denúncia de tráfico de drogas no Porto Real e, ao chegar ao local, a equipe viu três jovens na frente de uma residência.

Ao ver a viatura, os rapazes correram para os fundos do imóvel. Os policiais os acompanharam, mas o irmão do acusado, que tem 21 anos, e o adolescente, tentaram impedi-los. Enquanto eram barrados, eles viram o jovem jogar uma sacola que segurava em cima do telhado da casa vizinha. Nela havia um tijolo de maconha. 

A mãe do acusado estava na residência e não quis dizer que era o filho dela que havia fugido. Entretanto, o outro rapaz informou aos policiais que o fugitivo era irmão dele. Quando foi informado que seria levado para a delegacia, esse rapaz atacou o policial e o jogou sobre um carro que estava no quintal da casa.

PESADA
Policiais que chegaram para prestar apoio intervieram, e a mãe do suspeito tentou ajudá-lo. Nesse momento, quando a policial feminina tentou segurá-la, o acusado apareceu e pulou com os dois pés no tórax da policial. Ela foi jogada contra o muro lateral da casa e caiu, desmaiada, com a arma na mão.

O acusado também caiu, pegou um bloco de concreto e jogou contra um dos policiais, mas não o acertou. Quando tentava pegar a arma da PM, que ainda estava desacordada, foi atingido pelo disparo do colega dela. A policial e o acusado foram socorridos e receberam atendimento médico.

DROGAS
Na casa da família foi encontrada uma balança de precisão dentro de uma gaveta com roupas da mulher, que alegou não saber da existência do objeto. No quarto do acusado foram encontradas duas porções de cocaína e papéis com anotações relacionadas ao tráfico de drogas.

Já no plantão policial, o jovem baleado falou para o policial avisar a policial feminina que ele atacou que irá matá-la quando sair da prisão, para ela aprender a não mexer com "mãe de ladrão".

REINCIDENTE
Ele foi preso por tráfico de drogas, lesão corporal, desacato, resistência e ameaça. Após passar a noite na cadeia, foi apresentado na audiência de custódia na manhã desta quinta-feira (1) e permaneceu preso.

A reportagem apurou que há pelo menos três boletins de ocorrência de ato infracional de tráfico de drogas em nome do jovem. O primeiro foi registrado em setembro de 2015; o segundo, em junho de 2016; e o terceiro, em agosto do mesmo ano.

Em abril de 2017, houve uma rebelião na Fundação Casa Araçá e um agente da unidade foi agredido e ameaçado. O acusado estava custodiado na unidade na época e aparece como autor em um boletim de ocorrência referente ao caso.

Em nota, o CPI-10 (Comando de Policiamento do Interior) informa que foi instaurado Inquérito Policial Militar para apurar o caso.

LINK CURTO: http://folha.fr/1.387108