Comerciante admitiu que comercializava os equipamentos e comprou em São Paulo, sem notas fiscais

Iphones sem nota fiscal: Advogado obtém liberdade provisória para comerciante

O advogado Elber Carvalho de Souza obteve na Justiça a liberdade provisória da comerciante de Birigui presa, na manhã de quinta-feira (25), após equipe do GOE (Grupo de Operações Especiais) da Polícia Civil de Araçatuba apreender 51 aparelhos de telefone Iphone, sem nota fiscal, em um das lojas dela.

A mulher, de 37 anos, passou a noite da carceragem da Central de Flagrantes de Araçatuba e no início da manhã desta sexta-feira (26) foi apresentada no Fórum local, para audiência de custódia.

DESPROPORCIONAL
Para obter a liberdade da cliente, o advogado argumentou que a prisão em flagrante foi desproporcional. Ele comentou ainda que estranhou a tipificação do crime, já que a comerciante foi presa por receptação qualificada, apesar de ter sido flagrada com mercadoria sem nota fiscal. "Com respeito à tipificação, isso será debatido no mérito do processo penal", explica.

Segundo Souza, a liberdade provisória da cliente dele foi concedida sem a necessidade do pagamento de fiança. Agora, ela aguardará o julgamento em liberdade.

APREENSÃO
A comerciante possui duas lojas em Birigui e, em uma delas, foram apreendidos seis Iphones modelo 8; 15 do 7; 11 do 6; um do modelo X; um SE; dois do 7 plus; três do modelo 6 plus; seis do 8 plus; e seis do modelo 6S.

Os investigadores foram até a loja após denúncia anônima feita à Delegacia Seccional de Araçatuba. Durante vistoria no prédio, os policiais encontraram os aparelhos no piso superior, dentro de um armário, em caixas lacradas. A comerciante admitiu que comercializava os equipamentos e que comprou em São Paulo, sem notas fiscais.

LINK CURTO: http://folha.fr/1.386086