Gener lembra que o consumidor 3.0 também requer um cuidado especial por ser exigente e capaz de denunciar

Internet é aliada para que varejo se reinvente na crise, diz Sincomércio

Ferramenta é ajuda na busca por novas oportunidades de negócio

O presidente do Sincomércio (Sindicato do Comércio Varejista de Araçatuba), Gener Silva lembra que, em um cenário de crise econômica, é mais urgente o varejo se reinventar e buscar novas oportunidades de negócio. “Neste sentido, a internet é uma aliada e oferece um leque de oportunidades aos varejistas pelas redes sociais, uma vez que, as informações ficarão acessíveis a diversos tipos de clientes, das regiões mais variadas do Brasil, 24 horas por dia e sete dias por semana”, diz.

Ele destaca que o consumidor atual busca informações sobre o produto na internet antes de tomar qualquer decisão e geralmente adquire o item no local onde a oferta for mais atrativa. De acordo com Silva, alguns varejistas da região já perceberam a existência desse novo consumidor que prefere escolher na tela seus produtos. “Aqueles que possuem condições financeiras podem pensar na possibilidade de vender seus produtos na internet e captar outro perfil de consumidor”, afirma. 

E-COMMERCE
O presidente do Sincomércio explica que o e-commerce se torna uma ferramenta para o aumento de faturamento das empresas, já que esse meio de venda cresce devido às facilidades de acesso ao crédito e também a computadores e serviços de banda larga. 
Com isso aumenta também a operação multicanal, na qual o estabelecimento vende via loja on-line, e-mail, telefone e loja física. “Se a loja é multicanal, o consumidor tem várias formas de adquirir seu produto.” 

Silva diz que o consumidor não pode se esquecer da empresa, por isso, a loja física deve criar condições para lembrá-lo da marca como ações de marketing, promoções, manter rede de contato, buscar parcerias com outros estabelecimentos, oferecer brindes, estar presentes nas redes sociais, e investir em links patrocinados. 

O conforto oferecido no ambiente, a variedade de produtos a preços acessíveis, o bom atendimento e cumprimento de prazo de entrega, quando o cliente opta por esse serviço, também favorecem o consumo do freguês 3.0 nas lojas físicas. “Ao deixar a loja, após a compra, o cliente espera sair com a sensação de ter feito um bom negócio e de ter sido bem tratado, o que o levará a considerar essa loja como referência e buscá-la novamente, sempre que precisar de um novo produto para seu uso ou para presentear.”

Gener lembra que o consumidor 3.0 também requer um cuidado especial por ser exigente e capaz de denunciar qualquer falha por meio da internet em alta velocidade. “Esse possível comportamento gerará um efeito multiplicador que poderá afetar seriamente a credibilidade da empresa e do produto. O pior é que mesmo no caso da empresa se retratar, a reclamação ficará registrada.”

VEJA AQUI OUTRAS REPORTAGENS SOBRE A SÉRIE
'O CONSUMIDOR ATUAL E DO FUTURO'
LINK CURTO: http://folha.fr/1.358961