Rafael Silva Cipriano: “Cuidem de suas residências e não utilizem inseticidas. Deixem os agentes entrarem nas casas”

Inseticidas não são eficientes contra escorpiões, diz médico

Produtos começaram a ser divulgados em redes sociais

Com os recentes casos de ataques por escorpiões em Araçatuba, surgiram nas redes sociais e são compartilhados pelo aplicativo Whatsapp fotos de vários inseticidas que seriam recomendados para combater esse animal peçonhento. Porém, o médico veterinário da Vigilância Epidemiológica de Araçatuba, Rafael Silva Cipriano, explica que nenhum inseticida funciona efetivamente com eficácia para matar ou repelir escorpiões por meio de pulverização ambiental e controlada.

Segundo ele, quando se usa qualquer inseticida no ambiente, desaloja-se os escorpiões dos esconderijos, promove a mudança do metabolismo do animal, fazendo com que feche aparelho responsável pela respiração deles e, com isso, eles ficam mais agressivos.

O pior, de acordo com o veterinário, é a presença do produto químico que elimina o principal alimento do escorpião, que é a barata, e faz com que ele percorra distâncias maiores atrás de alimento. “O inseticida acaba por controlar a infestação por baratas diretamente”, pondera.

Cipriano explica que a melhor forma de evitar a infestação por escorpiões em residências e arredores é a eliminação do acúmulo de lixo e entulho nos quintais. Além disso, deve-se manter ralos e caixas de gordura limpos e devidamente fechados; evitar frestas nas portas e nas paredes das casas; inspecionar os jardins; e mudar de local periodicamente materiais acumulados que possam servir de abrigo ao escorpião, como telhas, madeiras e todo material inerte.

“Se encontrar um escorpião, tente colocar um recipiente em cima do animal, evitando o seu deslocamento e chame o centro de controle de zoonoses para retirá-lo. Uma simples pisada pode matar o animal, mas é importante mantê-lo intacto para identificação e posterior tratamento”, ressalta o profissional.

CLIMA
Em várias regiões da cidade, há relatos de encontro de escorpião, pois Araçatuba é considerada zona endêmica deste animal, de acordo com Cipriano. Ele explica que os escorpiões aparecem mais nesta época do ano porque são característicos de clima seco e quente. “Além disso, nesta época ocorre a escassez de seu alimento preferido, as baratas, que proliferam em períodos de maior umidade”, explica.

E o profissional alerta que essa infestação pode aumentar com a ocorrência das chuvas, que inundam as galerias de esgoto e pluviais, fazendo o escorpião procurar locais mais secos. Ele orienta que, em caso de ataque por escorpião, deve-se lavar o local picado com água e sabão, prender o animal em um pote para identificação e procurar o posto de atendimento médico mais próximo para identificação e tratamento. 

“Cuidem de suas residências e não utilizem inseticidas. Deixem os agentes de saúde e agentes de endemias entrarem nas casas para recomendações. A melhor forma de evitar o escorpião é seguindo as recomendações de manejo aplicadas nas residências”, conclui.


Casos precisam passar pela rede municipal no começo

A Santa Casa de Araçatuba, referencia no SUS (Sistema Único de Saúde) para atendimento de urgência e emergência, e a Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Departamento de Urgência e Emergência, informam à população o fluxograma (veja imagem abaixo do texto) para atendimento de acidente com escorpião.

Casos suspeitos ou confirmados de picadas de escorpião no município devem ser levados ao pronto-socorro dos bairro Santana e ao Pronto Atendimento do Bairro São João, à UBS (Unidade Básica de Saúde) mais próxima do local ou comunicados ao Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) para remoção do paciente a um desses pontos de atendimento.

VEJA AQUI OUTRAS REPORTAGENS SOBRE A SÉRIE
'COMBATE A ESCORPIÕES: CIDADANIA EM VEZ DE INSETICIDA'
LINK CURTO: http://folha.fr/1.364226