"É fundamental Araçatuba ter o serviço" disse Gilberto Nascimento Jr.

Iniciada transição para serviço de refeições a R$ 1 e R$ 0,50

Programa Bom Prato deverá começar no mês de junho, com 1.200 almoços e 300 cafés da manhã diariamente

A Prefeitura de Araçatuba inicia oficialmente nesta semana a transição do Restaurante Popular para o Bom Prato, programa do Governo do Estado que aumentará em seis vezes a quantidade de refeições oferecidas a baixo custo à população. A expectativa é de que o serviço entre em funcionamento no mês de junho, com 1.200 almoços diários a R$ 1 o prato contra os 200 servidos atualmente. Também serão servidos 300 cafés da manhã a R$ 0,50, a novidade que será proporcionada com a mudança.

O termo de colaboração entre a Prefeitura de Araçatuba e a OS (Organização da Sociedade Civil) Aelesab (Programas de Integração e Assistência Social à Criança e Adolescente), para implantação do programa Bom Prato, foi assinado ontem (14) durante estada do governador Márcio França (PSB) em Araçatuba.

Após a cerimônia, o secretário estadual de Desenvolvimento Social, Gilberto Nascimento Júnior, visitou o restaurante ao lado da vice-prefeita Edna Flor. "Conhecendo as instalações, a gente tem a convicção de que há muita coisa adiantada e vamos fazer todo esforço para que as coisas aconteçam o mais breve possível", informou. Equipe da OS que gerenciará o serviço mediante chamamento público realizado pelo governo do Estado também esteve no local.

Para adequar o serviço às necessidades do novo programa será preciso suspender temporariamente o oferecimento de refeições no restaurante. Ainda não há previsão exata do tempo para a transição, pois somente hoje (15), após visita técnica da entidade gerenciadora, é que serão analisadas eventuais alterações na estrutura física do imóvel e definidos equipamentos. Uma medida apontada é manutenção em parte do telhado do prédio.

O secretário argumentou que é de fundamental importância que Araçatuba conte com o Bom Prato, por ser sede de região. Segundo ele, o serviço será importante quando for concluída a transferência do Pronto-Socorro do bairro Santana para o prédio do Hospital Santana, ao lado do restaurante, que poderá atender funcionários, pacientes e familiares de pacientes da unidade de saúde.

"Aqueles que vão utilizar o serviço, que estão com dificuldade, já passando mal, precisam dessa atenção. Ninguém quer ir atrás da assistência social se não tiver necessidade. O mesmo acontece com a saúde. Quando tem alguém com dificuldade de comprar o remédio, ele vai poder, e aqui do lado do posto de saúde encontrar o Bom Prato do município", argumentou.

Leia esta notícia na íntegra em nossa edição digital para assinantes
LINK CURTO: http://folha.fr/1.404538