Homem é preso por estupro após agarrar mulher em agência de Araçatuba

Acusado já havia sido preso por se masturbar em praça

Um desempregado de 44 anos, morador em São José do Rio Preto, foi preso em flagrante por estupro, na tarde de segunda-feira (13), em Araçatuba, acusado de agarrar uma mulher no interior de uma agência bancária na praça Rui Barbosa. Ele tinha sido detido em 20 de outubro, após ser flagrado se masturbando em um banco dessa mesma praça e tentar puxar uma mulher enquanto praticava o ato obsceno.

O flagrante desta vez foi feito por guardas municipais, após denúncia via rádio de que em frente à agência bancária, na praça Rui Barbosa, a principal da cidade, um homem havia atacado uma mulher.

GRITOS
No local, os guardas foram informados pela vítima que ela estava no interior da agência quando foi agarrada pelo acusado, que apertou violentamente os seios dela. Assustada, a mulher gritou e começou a chorar, enquanto o homem fugiu do prédio.

Testemunhas informaram o sentido em que o acusado correu e os guardas conseguiram localizá-lo na rua Oswaldo Cruz, ainda na esquina com a praça. Ele foi detido e apresentado à vítima, que o reconheceu como sendo a pessoa que a agarrou. Levado ao plantão policial, ele foi preso em flagrante por estupro e ficou à disposição da Justiça.

CONFESSO
Ao ser detido quando se masturbava na praça, em outubro, o acusado confirmou a acusação. Na ocasião, uma mulher contou que passava pelo local quando o desempregado fez "psiu" para ela e continuou se masturbando, com o órgão genital exposto. Em seguida, ele tentou puxá-la pela blusa, mas a vítima conseguiu se soltar e o repreendeu.

Outras pessoas que estavam na praça perceberam a ação do desempregado e o mantiveram no local até a chegada da Polícia Militar. Ele foi levado ao plantão policial e liberado após ser ouvido. O caso foi registrado como ato obsceno, punido com pena de detenção de três meses a um ano ou multa.

Desta vez, o boletim de ocorrência foi registrado como estupro, com pena prevista de até dez anos de prisão.

LINK CURTO: http://folha.fr/1.373346