AtAmor faz visitas regulares a espaços onde crianças, adultos e idosos necessitam de amparo emocional e material

Grupo de voluntários atua em entidades de Araçatuba

Da superação, a inspiração para ajudar

Pautado pelo amor ao próximo e o amparo nos momento de dificuldade, um grupo de voluntários tem se mobilizado por meio de ações solidárias em prol dos mais necessitados. Com pouco menos de oito meses, o AtAmor já conseguiu ampliar suas campanhas e agregar, a cada dia, mais interessados em proporcionar momentos de felicidade e consolo para os outros. 

Criado em dezembro do ano passado pelo estudante de direito Ícaro Lopes Morales, de 21 anos, no CTO (Centro de Tratamento Oncológico) da Santa Casa, o grupo aderiu também ao abrigo Lar Caminho de Nazaré e ao asilo Lar São João, a fim de acomodar todos os voluntários e doadores interessados em participar das ações. 

Segundo Ícaro, com o aumento de voluntários, em pouco tempo de existência, foi possível ampliar o rol de instituições contempladas no rol de doações. O nascimento da ideia, conta Ícaro, deu-se pela necessidade de “retribuir a Deus o milagre da cura do câncer” que sua mãe, Cintia Lopes Morales, teve. Após o abalo emocional do diagnóstico positivo de nódulo maligno na mama, Ícaro sentiu a necessidade de retribuir esse momento, proporcionando amparo emocional e espiritual às vítimas da doença. “Foi assim que eu conheci o local que deu origem ao AtAmor”, conta. Além do acolhimento fraterno, itens de necessidade básica como alimentos e produtos higiênicos também são levados aos necessitados. Hoje, livre da doença, Cintia é uma das maiores incentivadoras do filho.

ORGANIZAÇÃO
Cerca de 280 pessoas, entre doadores e voluntários, estão engajados nas ações do grupo, que fazem as arrecadações via Facebook e as repassam às instituições e os visitados em cada uma das atividades. “Temos equipes encarregadas, desde a busca e coleta das doações, até ao estágio de montagem nos lanches que servimos em nossas visitas”, explica Ícaro. 

Ele diz que, “além do alimento e da alegria, buscamos levar a fé em forma de gestos, palavras amigas e, se for de consentimento do paciente, orações”. Dentre os voluntários, estão aqueles que proporcionam um momento de descontração e entretenimento, levando música e canções. 

Apesar do envolvimento do grupo com a igreja católica, todos podem participar. “Sinto certo receio de grande parte dos interessados em saber se é um grupo religioso, ou se há algum tipo de assepsia de pessoas. Aviso que somos um grupo sem religião delimitada. Estamos abertos a todos”, enfatiza Ícaro. 

AÇÕES
As datas comemorativas são os momentos de maior número de voluntários. Em cada ação, lanches e doações são entregues. Com o Dia dos Pais, neste domingo, o grupo ainda busca doações para a montagem de kits que serão entregues no Lar São João. “A procura tem sido grande em todas as atividades, e até mesmo em visitas esporádicas, fora de calendários festivos”, enaltece Ícaro. 

Ele também destaca que, além de ser um fator que “modifica o modo de visualizar a vida e de tornar o ser humano mais humilde”, os momentos passados junto aos jovens em tratamento e aos idosos fazem com que eles sintam no toque e no olhar continuar sendo especiais para a sociedade. 


Crianças dão motivação especial

Uma das motivações dos participantes está na “perseverança, garra e ânimo” das crianças em tratamento. “Isso, muitas vezes nos leva a pensar na forma com que levamos a nossa vida, aos mínimos detalhes importantes que deixamos passar despercebido, como um beijo ou um abraço”, destaca. 

Para a enfermeira Glaucia Rossi Margioto, responsável pelos cuidados dos idosos no Lar São João, a participação de grupo AtAmor é bem-vinda. “Acaba criando um vínculo, eles se envolvem com a sociedade. Gostamos desse tipo de ação, porque sana uma carência dos nossos idosos”, explica. 

A voluntária Marcella Prado, 18, estudante de odontologia, já realizava ações no Lar São Vicente em atividades da faculdade. Agora, após aderir ao grupo, ela destaca a energia transmitida nas atividades que envolvam visitas ao CTO da Santa Casa e ao Lar Caminho de Nazaré. Para ela, o carinho dos idosos é reconfortante e inspirador.
 
Outra voluntária apaixonada pelos idosos e crianças é a estudante universitária Bruna Antunes Tozzi, de 20 anos. Integrante desde o início, ela ingressou na ação por sentir necessidade de ajudar ao próximo. “Várias pessoas que, às vezes, não têm disponibilidade de tempo, ajudam em doações”, conta. 

EMOÇÃO
Ícaro relata uma de suas visitas como mais marcante nos oito meses do grupo. Envolvia dança, música e fantasias e, então, uma moça em tratamento se dirigiu a ele, mesmo não sabendo de sua posição de fundador da ideia, relatando que aquilo tinha lhe recuperado a vontade de viver. “Após aquele desabafo, fui ao banheiro e chorei”, finaliza.
“Quando nos deparamos com tantos testemunhos de pessoas que não viam graça na vida e hoje, lutam para permanecer firme em sua atual condição, encorajamo-nos ainda mais a continuar.

LINK CURTO: http://folha.fr/1.355163