Populares usaram camisetas para ventilar a vítima, além de guarda-chuvas para protegê-lo do sol

Garoto é internado após ser arrastado por cavalo em Araçatuba

Vítima teve escoriações pelo corpo e fratura em perna

Um garoto de 12 anos foi internado na Santa Casa de Araçatuba, na tarde desta quinta-feira (14), após ser arrastado por um cavalo por várias ruas do bairro Água Branca. Ele teve escoriações pelo corpo e fratura em uma das pernas. Populares reclamaram da demora no socorro, que foi solicitado ao Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

Uma testemunha contou à Folha da Região que o caso aconteceu por volta das 13h. Segundo ela, o animal corria em disparada pela via e o menino foi arrastado ao ser preso pela corda que estava amarrada ao animal. Não se sabe ao certo se ele tentou segurar a corda e acabou preso.

GRITOS
O metalúrgico Marco Aurélio Canton, 27 anos, contou que seguia de carro quando ouviu gritos de socorro e, ao estacionar para ver o que estava acontecendo, viu o cavalo correndo, arrastando o menino no asfalto, preso à corda pelo pé. "Eu saí com o carro atrás do animal, na tentativa de fazê-lo parar, mas ele só foi contido quando chegou a um campo de futebol no bairro Água Branca 3, onde outras pessoas o seguraram", informa.

Segundo a testemunha, uma dessas pessoas cortou a corda e conseguiu soltar o garoto, que ficou caído na área verde. Populares usaram sombrinhas e guarda-chuvas para protegê-lo do sol.

ATENDIMENTO
A testemunha informa que um comerciante telefonou para o Samu, solicitando atendimento para a vítima, e foi informado que havia uma equipe em atendimento a outro caso e teriam que aguardar.

Devido à demora, foi feita outra ligação para o serviço, na qual informaram que o menino precisava de atendimento rápido, pois estava querendo dormir. A resposta, segundo o metalúrgico, foi de que poderiam cronometrar o tempo que uma viatura iria atendê-lo.

Segundo Canton, foram cerca de 40 minutos de espera até que uma equipe de resgate do Corpo de Bombeiros apareceu e, após os primeiros socorros, levou o garoto para o pronto-socorro da Santa Casa.

CIRURGIA
A assessoria de imprensa do hospital informou que o paciente deu entrada na unidade com várias escoriações pelo corpo e suspeita de traumas no abdome e em uma das pernas. Ele estava consciente e o quadro clínico era considerado estável. Após realização de tomografia, foi confirmada fratura na perna direita e ele passaria por cirurgia ainda nesta quinta-feira.

Equipes da Guarda Municipal e da Polícia Militar atenderam a ocorrência, segundo as testemunhas. O proprietário do cavalo foi encontrado e teria negado que ele estivesse solto. Ele tentou levar o animal embora, mas o equino foi recolhido pela Guarda Municipal e apreendido por estar solto em via pública. Para retirá-lo, o responsável terá que comprovar a propriedade e pagar as devidas taxas previstas em legislação municipal.

FALHA DE COMUNICAÇÃO
Em nota, a Prefeitura informou que o problema foi acarretado por falha de comunicação entre o Samu e os bombeiros. No momento do chamado, explica, todas as ambulâncias do município estariam em atendimento. 

Como há parceria, os bombeiros foram acionados, "assumindo a responsabilidade de prestar o socorro". "Minutos depois, a Central de Regulação do Samu foi acionada novamente por populares, que explicaram que nenhum socorro tinha chegado", diz a nota. "Em seguida, a equipe realizou novo contato com o Corpo de Bombeiros, solicitando esclarecimentos sobre a demora". 

A Prefeitura diz ainda que a corporação havia prestado atendimento em um acidente, durante o percurso, não comunicando o Samu, o que provocou o atraso. "Assim que questionados, e esclarecida a situação, os bombeiros continuaram assumindo o chamado, pois justificaram que estavam no caminho e próximos do local em que a criança tinha sido arrastada pelo cavalo", diz a assessoria. Ainda na nota, a Prefeitura destaca que os bombeiros também acionam o Samu quando recebem chamados e não podem atender.

BOMBEIROS
Também em nota, o Corpo de Bombeiros confirmou, nesta sexta-feira (15), que estava a caminho do local onde o menino foi arrastado pelo cavalo, mas a Unidade de Resgate teve que prestar os primeiros socorros em outro acidente. "O Samu não foi avisado, pois foi decidido pela guarnição de Resgate prosseguir para a ocorrência em questão, já que seria mais ágil do que acionar o Samu", informa a corporação.

LINK CURTO: http://folha.fr/1.379257