Primeira edição on-line do jornal que começou a ser arquivada, em maio de 1998

Folha da Região chega aos 20 anos na internet

Primeiros textos foram postados em 1997

Os 45 anos do jornal impresso não são o único motivo de comemoração para a Folha da Região em 2017. Em setembro, serão 20 anos na internet. Para marcar a data, uma nova versão do portal da empresa foi lançada no dia 22 de março. 

A história da Folha na rede mundial de computadores começou em 1997, quando lançou o provedor Folhanet em Araçatuba, em uma época em que não havia banda larga e a maior velocidade de navegação era de 33 kbps, conseguida por intermédio de modens ligados à linha telefônica. Com o provedor, o grupo passou a fornecer acesso à internet para Araçatuba. 

Era um tempo em que não havia muito conteúdo na internet e a quantidade de pessoas acessando era mínima. Em sua página inicial (homepage), o provedor Folhanet reunia acesso para clientes trocarem senhas, por exemplo, além de gifs animadas ou link para alguma novidade que surgia no mundo digital. Tudo muito leve para não demorar para abrir.

Pouco tempo depois, o jornal começou a oferecer trechos das matérias que eram publicadas no dia, versões resumidas dos textos porque se achava que as pessoas não perdiam muito tempo na frente de um monitor (de tubo) de computador. 

A grande discussão da mídia naquela época era saber qual “linguagem” usar para o internauta. Enquanto isso, a edição on-line era oferecida aos poucos em um site dentro do provedor, ainda sem domínio próprio (o endereço www.folhadaregiao.com.br foi registrado depois).

Somente em maio de 1998 é que as edições da Folha passaram a ser guardadas, iniciando-se seu arquivo digital. Mesmo assim, o conteúdo das editorias era reunido em páginas HTML, sem links próprios como existe hoje.    

PORTAL
Em 2000, a Folha criou a primeira versão de seu portal, dedicado a notícias em tempo real e outros conteúdos, como colunas específicas para a versão on-line. Assim, parte das reportagens produzidas pela Redação passou a ir para a internet instantaneamente, oferecendo-se ao leitor da região dois produtos: um em tempo real, atualizado a toda hora, e outro “congelado”, ou seja, uma cópia da edição impressa. 

A Folha continuou acompanhando as modernidades oferecidas rapidamente pela internet, oferecendo salas de bate-papo, criando blogs e aplicativos, além de uma versão mobile (para celular e tablet). Surgiram as redes sociais e o jornal está lá. Sua fanpage no Facebook é a mais curtida entre os grandes jornais do Interior que fazem parte da APJ (Associação Paulista de Jornais). Seu grupo de notícias no Whatsapp é completo e sempre disputado por leitores, já que o acesso é limitado a 256 cadastros. 

Em maio deste ano, em um momento em que 90% dos acessos são feitos via celular, a Folha modernizou seu portal, transformando-o em totalmente responsivo (as páginas se adequam a qualquer tela). Para isso, contratou uma empresa multinacional, que oferece um gerenciador de notícias moderno e usado por grandes jornais de várias partes do mundo. 

O sistema permite a criação de páginas especiais pela própria Redação, sem a necessidade de um webdesigner. Séries recentes desenvolvidas pelo jornal impresso, como “Sua cidade em discussão” (folha.fr/suacidade) e “Os dilemas da administração pública” (folha.fr/osdilemas) estão disponíveis na íntegra dentro do portal. É possível também criar páginas específicas usando apenas tags (palavras-chave), como notícias da Expô (folha.fr/expo) e da revista Noivas & Festas (folha.fr/noivas).

FUTURO
“Os próximos passos da Folha na internet, assim como no impresso, continuarão a seguir os caminhos oferecidos pela modernidade”, afirma o editor-chefe Arnon Gomes. “É tudo muito rápido hoje em dia quando se fala em tecnologia. Mas onde o leitor estiver, a Folha estará lá.”

VEJA AQUI OUTROS ARTIGOS E REPORTAGENS SOBRE OS 45 ANOS DA FOLHA DA REGIÃO

 

 

 

LINK CURTO: http://tinyurl.com/ycgj5r97