Floriano Pesaro é secretário de Estado de Desenvolvimento Social de São Paulo

Floriano Pesaro: O silêncio que viola o futuro do País

A violência sexual infantil é cercada por medos e omissões. As situações de abuso podem ser caracterizadas pelo "pacto do silêncio" entre o agressor e a vítima, o que propicia a continuidade do crime e impunidade. Dessa forma, mostra-se a necessidade que pais, responsáveis e profissionais estejam atentos às alterações de comportamento das crianças e adolescentes, como mudanças de humor ou agressões.

O abuso sexual causa consequências irreversíveis, com alterações físicas, comportamentais, emocionais, sociais e sexuais. Dificuldades de relacionamento, depressão, baixo autoestima e tentativas de suicídio podem se desenvolver em jovens que vivenciam situações de violência.

A questão é presente na série de televisão "13 Reasons Why", em português "Os 13 Porquês", que conta a história de uma adolescente que sofreu com o estupro e o machismo, e deixou treze fitas cassete para pessoas consideradas cruciais em sua decisão de abandonar a vida. O sofrimento não foi compartilhado e o silêncio foi sua principal causa de morte.

Em 2016, o Estado de São Paulo recebeu 2.300 denúncias de violência sexual infantil, segundo o Disque 100 do Governo Federal. Como cada denúncia pode conter mais de uma violação, o número total foi 2.599. A maioria dos casos são de abuso e exploração sexual, que correspondem a 1.897 e 457. As estatísticas dão uma pequena mostra da realidade, devido ao receio em denunciar e à subnotificação dos casos.

No mês de maio, lembrado pelo Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, a Secretaria de Desenvolvimento Social distribui mais de 15 mil cartazes por serviços públicos, nas redes sociais e estabelecimentos comerciais para chamar a atenção da população. As denúncias podem ser feitas anonimamente pelos telefones gratuitos "Disque 100 ou 181". 

São Paulo atua com afinco por meio do Condeca (Conselho Estadual dos Direitos da Criança e Adolescente), como também nos serviços ligados à Proteção Social Especial. Com isso, o Governo apoia projetos de amparo e resgate de vítimas das mais nefastas formas de abuso.

É necessário dar às crianças e adolescentes o direito de brincar, crescer de forma saudável e conviver com sua família. Aos que sofreram violência sexual, vamos devolver a vida e os sonhos. Aos demais, devemos educá-los e combater estes problemas. Somente uma sociedade comprometida poderá garantir a proteção de meninos e meninas para uma vida digna e feliz.