Larissa e Rafhael mostram resultado do TCC, que também funciona como rede social para interação entre interessados na linguagem

Estudantes criam aplicativo que traduz sinais de Libras para o alfabeto gráfico

Sistema foi desenvolvido em faculdade de Araçatuba

A tela do celular mostra uma pessoa. A cena capturada lembra a imagem de alguém em pose para uma fotografia, porém o objetivo é outro. O sistema reconhece os gestos feitos com as mãos de quem é filmado e os transforma em letras gráficas. Esse é o funcionamento do aplicativo Hands Free, desenvolvido como TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) por dois estudantes de tecnologia em análise e desenvolvimento de sistemas da Fatec (Faculdades de Tecnologia) de Araçatuba. 
 
A criação de Larissa Ceballos Gomes, 20 anos, e Rafhael Prates, 20, detecta sinais de Libras (Língua Brasileira de Sinais) pela câmera de um smartphone e os traduz. O app tem dois módulos. No primeiro, ele funciona como uma rede social para interação entre pessoas interessadas em aprender a linguagem, com foco em professores. 
 
Essa parte do software que pode ser instalado em qualquer smartphone trabalha com o ensino do alfabeto manual por meio de imagens animadas do formato GIF (Graphics Interchange Format, ou Formato de Intercâmbio de Gráficos).
Leia esta notícia na íntegra em nossa edição digital para assinantes
LINK CURTO: http://folha.fr/1.382786