Picape dirigida por Victor Cavasana Zocal (destaque) ficou destruída

Estudante de Araçatuba morre ao bater picape em caminhão em rodovia

Rapaz era neto de ex-vereador e jogou no Tigrão

O estudante Victor Cavasana Zocal, 21 anos, de Araçatuba, morreu na manhã desta quinta-feira (9) ao bater a picape que conduzia em um caminhão na rodovia Assis Chateaubriand (SP-425), em Parapuã (SP). Ele era neto do advogado e ex-vereador de Araçatuba, Clemente Cavasana.  

Segundo a polícia, a vítima conduzia uma picape Saveiro com placas de Araçatuba, sentido a Penápolis. Ao passar pelo quilômetro 373, por volta das 5h50, o carro atravessou a pista e bateu no guard rail instalado além do acostamento da pista contrária. Desgovernada, a picape voltou para a pista e bateu em um caminhão que vinha no sentido contrário.

O veículo, com placas de Palmitos (SC), era conduzido por um motorista de 41 anos, residente na cidade catarinense, que não se feriu. O estudante chegou a ser socorrido por equipe de resgate, foi levado à Santa Casa de Parapuã, mas não resistiu aos ferimentos.

REMOVIDOS
Devido ao risco de acidentes, os veículos envolvidos na colisão foram removidos do meio da estrada, mas seriam periciados por equipe do IC (Instituto de Criminalística) de Tupã.

O corpo de Zocal foi encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal) também de Tupã para exame necroscópico e a polícia solicitou que fosse colhido material para exame de dosagem alcoólica.

O motorista do caminhão foi submetido ao teste do bafômetro pela Polícia Militar Rodoviária e deu negativo para ingestão de álcool.

TIGRÃO
O presidente do Atlético Esportivo Araçatuba, o Tigrão, Nei Giron, publicou uma nota na página pessoal dele no Facebook lamentando a morte do estudante, que jogou nas equipes de base do time.

Segundo ele, o jovem era conhecido como Vitão e atuava como zagueiro titular. "Era umas das promessas do time, pela sua força, habilidade e liderança em campo. Porém, deixou a carreira esportiva de lado para se dedicar aos estudos universitários", comenta Giron.

Ele era filho de Cristiane Maria Cavasana Zocal e de Norberto Furlan Zocal, que atuou como médico voluntário do Tigrão, segundo o presidente do clube.

LINK CURTO: http://folha.fr/1.372370