POR LÁZARO JR.

A morte de uma menina de 4 anos após ela ser picada por escorpião no último dia 15, quando caminhava com a família pela rua dos Fundadores, em Araçatuba, ao sair de uma igreja, provocou uma verdadeira corrida às unidades de saúde do município na semana que passou. Pelo menos outras quatro crianças receberam atendimento médico por suspeita de picada de escorpião na cidade, algumas delas inclusive ficaram internadas na UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Para o diretor da Santa Casa local, Sérgio Smolentzov, essa busca por atendimento já era esperada, pois a situação gerou uma “síndrome de pânico”. Entretanto, ele recomenda que, em todo caso suspeito, a pessoa deve, sim, procurar atendimento médico.

Combate a escorpiões: diretor de hospital recomenda cidadania em vez de inseticida

Médico diz que escorpiões só vão deixar de proliferar com conscientização

Inseticidas não são eficientes contra escorpiões, diz médico

Produtos começaram a ser divulgados em redes sociais


Colunas e coberturas especiais





Reportagens especiais