Érica: “Seus valores são compostos por tudo aquilo que você acredita ser importante em sua vida"

Encontrando sua “missão de vida”

Coach orienta os primeiros passos para realizar objetivos e encontrar direcionamento pessoal e profissional

Algumas pessoas se questionam sobre o sentido de suas vidas, e buscam, mesmo que inconscientemente, propósitos para a sua existência. Outras, contudo, menos atentas a esse tipo de reflexão, percebem que não se adaptam ou não têm prazer em suas rotinas, mas não conseguem identificar o motivo de suas insatisfações.

Essas reações estão ligadas, em alguns casos, ao desconhecimento da sua missão de vida ou seus pontos altos, que pode ser entendida como a razão de ser/existir de toda pessoa.
Quando esse direcionamento não é desenvolvido, pode provocar grandes descontentamentos futuros.

MISSÃO
Segundo a Coach Érica Ferlete o primeiro passo para ajudar a encontrar sua missão pessoal seria achar respostas para algumas perguntas. Algumas dessas perguntas são: “O que está incompleto em sua vida?”, “Quais são as coisas mais importantes da sua vida?”, “Como gostaria de ser lembrado?” e “Qual legado você quer deixar para as próximas gerações?”. Encontrando resposta para essas perguntas iniciais, a pessoa pode passar ao passo seguinte, que é o de identificar seus talentos e habilidades.

“Seus valores são compostos por tudo aquilo que você acredita ser importante em sua vida: amor, honestidade, diversão, lealdade, amizade, entre outros. São os seus valores que te darão um norte no seu modo de viver e influenciarão a forma como você trilha caminhos para alcançar seus objetivos”, exemplifica a coaching.

Outro ponto destacado por Érica é a determinação de seus objetivos. Para ela, colocar no papel os seus sonhos e objetivos é fundamental para estruturar os ideais.

Segundo ela, “a partir do modelo: ‘Minha missão é usar (talentos e habilidades) para atingir (objetivos), baseados no (valores)’” o caminho a ser traçado passa a ganhar uma orientação mais consistente.

DIFICULDADES
“Andando junto com os objetivos, as metas são tarefas específicas para alcançá-los, sendo que elas são temporais, ou seja, estipula-se prazos”, explica Érica.

A profissional utiliza como exemplo o fato de que “se seu objetivo é ficar rico sua meta será traçar caminhos que te levarão à riqueza, como administrar melhor seu dinheiro e ter uma fonte de renda extra nos próximos cinco anos”.

Ela ainda contemporiza que “quando metas são atingidas, você consegue alcançar os seus objetivos” e explica que “a diferença entre objetivo (que é o que você pretende fazer e/ou alcançar) e de metas (que é a especificação desses objetivos quantitativamente) fica claro”.

OBJETIVOS
Para alcançar a métrica, Érica dá algumas dicas básicas como, por exemplo, conhecer a si mesmo, pacificar nossa voz interior e “imagine as fotografias dos ciclos da sua vida”.

“Quando temos ciência de quem verdadeiramente somos, nos tornamos capazes de identificar a ‘ferida’ que devemos curar dentro de nós e, então, tudo fica mais fácil”, explica.


Profissionais relatam que tiveram resultados notórios após processo

O gerente comercial Diego Henrique Postigo de Assis e o engenheiro mecânico Weliton Marson procuraram um atendimento para redefinir suas estratégias e encontrarem seus objetivos de vida.

Marson conta que o interesse surgiu “a partir da minha vontade de me conhecer a fundo” e que a cobrança “que o emprego e que o mundo” faziam a ele. 

Já Assis revela que despertou o interesse num momento “em que estava conquistando uma promoção no trabalho e me sentia perdido com tantas mudanças”. Segundo ele “havia uma cobrança muito forte feita por eu mesmo, tinha que dar certo, eu tinha que ser aceito” e que, quando avaliou que precisava de ajuda, foi atrás da profissional.

“Assim como uma empresa tem sua missão eu precisava identificar qual de fato era minha Missão de vida e o processo de coach me ajudou muito em identificar isso”, finaliza Assis.

RESULTADOS
Marson revela que os resultados obtidos foram “notórios”, auxiliando em sua postura profissional e pessoal. “Eu aprendi que sempre precisamos planejar nossas rotinas diárias e afazeres”, define.

Ele ainda destaca que “o processo me ajudou no amadurecimento, no auto conhecimento, em me conhecer a fundo. Lidar com situações complexas e estressantes de uma maneira positiva e pacífica”.

Já Assis explica que, agora, “tenho um direcionamento, sei quais são meus valores e passei a ter mais controle sobre minhas atitudes e sobre minhas decisões”. (Hugo Rocha)

LINK CURTO: http://folha.fr/1.395341