Dilador, Edna e as redes sociais

A dupla, que representava esperança, agora é muito criticada no Facebook

Quando foram eleitos, o prefeito Dilador Borges (PSDB) e a vice Edna Flor (PPS) sabiam que teriam muito trabalho para colocar Araçatuba em ordem. Após assumirem e, efetivamente, levantarem todos os problemas, viram que o trabalho não seria nada fácil. Seus eleitores também sabiam disso e colocaram na dupla toda a esperança de ver, logo, uma cidade melhor, pois estava infestada por buracos no asfalto, sem médicos suficientes nos postos de saúde ou pronto-socorro e com terrenos tomados pelo mato.

Assim que assumiu, Dilador quis mostrar serviço. Criou equipe para tapar buracos e posou para fotos com uma enxada na mão, sempre lembrando sua origem humilde, na roça, onde a lida diária nunca foi um problema. A dupla iniciou visitas-supresa, recebendo elogios da população. Logo, as críticas começaram nas redes sociais, muitas delas de adversários políticos, que eram rebatidas pelos próprios araçatubenses, dando um voto de confiança e pedindo para dar tempo ao tempo, para deixar a dupla trabalhar.
 
Passavam-se os dias e a paciência da população foi acabando. Dez meses após Dilador e Edna iniciarem a atual gestão, o que se lê nas redes sociais é um verdadeiro ataque a eles a cada notícia postada. São muitos leitores afirmando estar frustrados e arrependidos em confiar em alguém que prometia arrumar o estrago deixado por duas administrações petistas e que respondem a vários processos. 

Os motivos dos ataques são vários. Basta acompanhar os comentários pelo Facebook da Folha da Região a cada notícia postada. Os buracos continuam a se alastrar. A população reclama, recorre ao jornal e a resposta é sempre que será providenciado o recape, que não acontece. O Atende Fácil também não resolve. Vários leitores procuram a reportagem com cópias de registros de reclamações no serviço, sem ser atendidos. Sem contar que, em uma época em que quase tudo é feito por celular, o araçatubense ainda se vê obrigado a ir ao centro da cidade para registrar sua ocorrência até às 16h30. 

Os postos de saúde continuam sem médicos, segundo reclamam, inclusive no pronto-socorro municipal. Para piorar, o IPTU de 2018 deve ter 20% de aumento. O que não pode acontecer, por outro lado, é o prefeito sofrer ameaça de morte, como ocorreu em áudio compartilhado pelo Whatsapp, o mesmo aplicativo que poderia estar sendo usado para receber reclamações e sugestões da população. 

Para Dilador e Edna, as reclamações, com certeza, são infundadas. Mas não é o que a população pensa. Como resolver? Simples! Resolvendo, de fato, os problemas elencados pela população e caprichando na divulgação. Como saber quais são? Basta olhar melhor as redes sociais. 

LINK CURTO: http://folha.fr/1.370586