Juliano Devides Alves é cirurgião dentista em Araçatuba.

Diabetes e doença gengival

Provavelmente os diabéticos já sabem os riscos que essa doença pode causar aos rins, olhos, nervos e vasos sanguíneos, porém, infelizmente pouca atenção é dada sobre a importância do controle do diabetes relacionado à manutenção dos dentes na boca, ou mesmo que a saúde da gengiva pode ser decisiva na estabilidade e controle dos índices de açúcar no sangue.

Pesquisas conduzidas com pacientes diabéticos mostram que, na presença de inflamações, o controle dos índices de glicose pela ação da insulina é menos eficiente. Assim sendo, pessoas com história de doença gengival e diabetes devem manter-se atentos a sua saúde bucal, uma vez que diabéticos sem tratamento adequado de sua patologia têm 2,5 vezes mais chances de desenvolver problemas gengivais e, assim, perder dentes ao longo de suas vidas.

Dentre as patologias bucais, a gengivite e a periodontite (inflamações e infecções do tecido gengival) são as que devem receber especial atenção quando presentes no paciente diabético. Decorrentes do acúmulo de placa bacteriana (restos de alimentos e bactérias) sobre os dentes devido à falta de uma higiene bucal correta (realizada através de uma escovação cuidadosa e uso do fio dental), além de uma possível predisposição genética individual dos pacientes.

As doenças de ordem gengival têm seu início a partir do momento que as bactérias presentes na placa bacteriana penetram nos tecidos da gengiva e ganham a corrente sanguínea; desencadeia-se, assim, um processo inflamatório que afeta não só os dentes, mas o organismo todo. Esta inflamação pode atuar dificultando a absorção de insulina pelas células e aumentando a resistência insulínica dos pacientes diabéticos. Desta forma, haverá uma maior descompensação glicêmica por parte destes pacientes, que mesmo usando a medicação indicada terão dificuldade no controle dos seus índices de glicose.

O diabetes por si só não causa doença periodontal, mas pode alterar o curso da periodontite preexistente já que a severidade da doença periodontal está significativamente relacionada aos elevados níveis de glicose no sangue.

As doenças gengivais, em grande parte das vezes, apresentam-se de forma indolor, sendo o sangramento durante a escovação, ou mesmo espontâneo, um dos primeiros sinais que não deveria ser ignorado. O paciente só realmente percebe o problema e procura o profissional de odontologia quando os dentes começam a apresentar alguma mobilidade. Desta forma, a parceria entre médico endocrinologista e cirurgião dentista periodontista pode colaborar para um bom controle glicêmico com reflexos positivos tanto para o diabetes quanto para a doença periodontal.

LINK CURTO: http://folha.fr/1.397754