Casa era abastecida por uma mangueira ligada ao imóvel vizinho, que está desabitado

Cozinheira é presa em Araçatuba por furto de água com ligação clandestina

Acusada teve fornecimento cortado por falta de pagamento

Uma cozinheira de 40 anos, moradora no Jardim Pinheiros, em Araçatuba, foi presa em flagrante, na manhã desta segunda-feira (5), após técnicos da Samar (Soluções Ambientais Araçatuba) identificarem o furto de água na residência dela. A casa era abastecida por uma mangueira ligada ao imóvel vizinho, que está desabitado.

Segundo a concessionária responsável pelo abastecimento no município, a casa da cozinheira teve o fornecimento de água cortado em 19 de outubro, devido à falta de pagamento pelo consumo. Na ocasião, o lacre colocado no hidrômetro foi rompido e a moradora continuou usando água normalmente, apesar de não pagar a conta.

Por isso, no último dia 18, técnicos foram ao local e removeram o encanamento que levava água ao hidrômetro do imóvel. Porém, uma semana depois, técnicos da Samar constataram que ainda poderia estar ocorrendo furto de água no imóvel.

TERRA MOLHADA
Para tirar a dúvida, uma equipe foi ao local na manhã desta segunda-feira e constatou que havia terra molhada. Ao remover a terra, os técnicos encontraram uma mangueira que ligava a água da casa vizinha à da cozinheira.

A mulher foi presa em flagrante e disse que tinha conhecimento da ligação clandestina de água, mas alegou que foi o marido dela que executou a fraude. O pai da acusada esteve no plantão policial e disse que avisou a filha e o genro dele que eles poderiam ter problemas.

Em depoimento, a cozinheira contou que fez o parcelamento do débito com a Samar, porém, pagou apenas a primeira parcela. Após ser ouvida, ela ficou à disposição da Justiça e deve ser apresentada no Fórum nesta terça-feira (6) para audiência de custódia.

FURTOS
A Samar informa que mantém constante fiscalização para identificar e combater casos de fraude no sistema público de abastecimento e esse foi o segundo caso de fraude registrado em 2018, contra 2.200 em 2017.

"Além de ocasionarem vazamentos, essas interferências clandestinas podem causar contaminação da água levada à população. Por isso, quem tiver suspeita ou dúvida de haver uma ligação de água irregular em seu imóvel deve procurar o Serviços de Atendimento ao Cliente da Samar para mais informações", informa em nota.

LINK CURTO: http://folha.fr/1.387695