M.E.R. mostra sinais da agressão no rosto: ele disse ter sido provocado e xingado sem motivação

Comerciante é agredido por estudantes e diz que sofreu bullying

O comerciante M.E.R., 45 anos, foi agredido na noite de anteontem por dois universitários na rua Venceslau Brás, na Vila Santa Maria, em Araçatuba. O homem, que pesa cerca de 130 quilos, afirma ter sido vítima de bullying. Ele sofreu um corte no supercílio esquerdo e está com o rosto roxo, além de escoriações pelos braços e pernas.

A Polícia Militar conseguiu identificar um estudante de 19 anos e outro de 18, que cursam engenharia mecatrônica, porque logo após a agressão eles fugiram e teriam esquecido os documentos dentro do quarto da república em que moram.

O comerciante conta que na noite de anteontem caminhava pela rua quando ouviu os estudantes zombarem sobre seu peso. "Eles falaram: 'lá vem o balofo, o gordo, a baleia'. Eu ouvi, passei reto e fiquei quieto. Fui até minha casa, não encontrei minha mulher e meus filhos, por isso peguei meu cachorro e fui dar uma volta pela vizinhança, como de costume", conta.

Quando passava em frente à república, os universitários teriam jogado uma bola na rua e quando um deles saiu para pegar, M.E.R. disse que o alertou sobre a "brincadeira de mau gosto". "Eu apenas o alertei que teria a idade para ser pai dele e que ele deveria me respeitar, mas ele começou a me xingar de idiota, zombou ainda mais de mim e foi quando o outro adolescente apareceu." A vítima conta que não teve tempo para diálogo. "Eles vieram para cima de mim, me derrubaram e começaram a me chutar, pisaram no meu rosto."