"O governo Lula fez coisas boas, mas pegou uma conjuntura favorável do governo de Fernando Henrique", afirmou Ângela

Com ou sem Lula, eleições de 2018 serão polarizadas

Uma eventual ausência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não evitaria a polarização das eleições do próximo ano. Segundo a historiadora e cientista política Ângela Liberatti, isso ocorre porque tanto petistas e defensores do ex-presidente, quanto seus adversários, não estão interessados em pensar qual a melhor forma de se governar o Brasil. 

"Nenhuma das partes que se declara dessa forma parece disposta a dialogar. O PT diz que o Brasil mudou em seus governos e tudo o que os outros fizeram foi ruim. Os adversários do partido dizem que tudo o que o PT fez foi ruim. Política não é isso. O governo Lula fez coisas boas, mas pegou uma conjuntura favorável do governo de Fernando Henrique Cardoso", afirmou Ângela.

Na última quarta-feira (12), o juiz da 13ª Vara Federal em Curitiba, Sérgio Moro, condenou Lula a nove anos e seis meses de prisão pelos supostos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O ex-presidente teria aceito R$ 2,2 milhões em propinas, relativas ao recebimento de vantagens ilícitas da OAS por meio de um tríplex no Guarujá, incluindo reformas no imóvel.

 

Leia esta notícia na íntegra em nossa edição digital para assinantes
LINK CURTO: http://tinyurl.com/yc9ad964