Juarez Paes é chefe de cozinha em Araçatuba

Coluna Gastronomia: Sanduíche x pouco tempo + muito trabalho = saudável?

Aprenda a fazer um sanduíche de filé de frango chapeado

Na minha época de "molecote", lá na minha terra natal, o Rio de Janeiro, eu, meus primos e amigos, comíamos em média três sanduíches por dia: um pela manhã, geralmente metade de uma bisnaga (baguete), recheada com manteiga, queijo (raramente) e às vezes presunto (mais raramente ainda), por volta das 16h rolava (no mínimo dois) o famoso sanduíche de mortadela cortada bem fininha e aos sábados um delicioso cachorro quente com salsicha Viena em lata da extinta "Swift", pois, a salsicha de vitela embutida comum e barata nos dias atuais era muito cara naqueles tempos.
 
Esse pão da tarde era considerado um lanchinho leve para segurar a onda até o jantar, onde batíamos um baita prato de arroz com feijão e uma proteína animal como mistura (os ovos eram assíduos no quesito proteína animal), o que poderia ser considerado pouco realmente, levando-se em consideração a quantidade e intensidade de atividade física que tínhamos naquela época, futebol, pique, soltar pipa, pular carniça, entre outras, tudo no mesmo dia, além da escola, onde aprontávamos bastante.
 
Então, lá pelo final dos anos 60 surgem as primeiras lanchonetes com sanduíches mais elaborados, como o Bob's no RJ, para fazer frente aos mais conhecidos da época, que era o misto quente, sanduíches de pernil, carne assada e o "churrasco grego" no pão, mas, pegar mesmo, só na segunda metade dos anos 70, quando surgem nomes como Gordon's, Big Burguer, Max Burguer, Truck's, entre outros, tendo o Mc Donald's chegado ao Brasil somente no início dos anos 80, porém, todos com aquelas propostas gordurosas, acompanhados de batatas fritas e acrescidos de bacon, ovos, muita maionese, enfim, verdadeiras bombas calóricas, que tiveram suas potências aumentadas com a febre dos trailers de lanche, que são encontrados até hoje em todos os cantos das cidades.
 
Ainda na segunda metade dos anos 70, entram no mercado os sanduíches naturais, uma proposta derivada do "Movimento Hippie", e sua facção "Natureba", que logo ganhou as praias e entrou os anos 80 com bastante aceitação da galera que já começava a lotar as academias em busca de formas mais simétricas e definidas, surgem então, as primeiras lanchonetes especializadas em lanches e refeições rápidas vegetarianas, macrobióticas, ligth/diet, hoje espalhadas pelos shoppings, muitas detentoras de grandes nomes e franquias.
 
Porém, começa a aparecer no mercado de lanches (estou falando de pequenos trailers e lanchonetes), uma nova proposta para os velhos lanches, como os da linha "X" (cheese), para torná-los mais balanceados, com níveis de gordura mínimos, inclusive com observações no cardápio como descrição e valor calórico. 
 
Hoje não é difícil encontrar "sandubas" bem balanceados que podem ser considerados uma refeição completa e saudável composto por porções dosadas de carboidrato, proteína (chapeada sem gordura), legumes e verduras, com valores calóricos variando numa margem entre 450 e 600 calorias, ou seja, o suficiente para atender as necessidades energéticas exigidas para uma pessoa até a próxima refeição.
 
Com equilíbrio e bom senso na montagem, ao se deixar de fora elementos bastante conhecidos, os quais, a maioria tem pleno conhecimento dos malefícios que podem causar, e, claro, não fazendo desta prática um hábito diário, mas sim, eventual, como forma de agilizar ou administrar o tempo dos seus afazeres, o sanduíche pode se tornar um grande aliado na seguinte equação: Pouco tempo + muito trabalho (alimentação rápida + equilíbrio e qualidade das porções) = nutritivo e delicioso "sanduba"!
 
 

Sanduíche de filé de frango chapeado e molho de queijo com ervas

 
Você vai precisar de: -1 mini baguete com gergelim (e ou papoula); -2 bifes finos de filé de frango chapeados; -3 folhas de alface americana; -1 tomate cereja.
 
Para o molho: - 4 colheres de sopa de iogurte natural; - 1 colher de sopa de cheiro verde; - ½ xícara de folhas de manjericão fresco; - 1 pitada de orégano; - 2 colheres de sopa de queijo parmesão ralado grosso; - sal e p. reino.
 
Preparo: Em um recipiente, misture bem todos os ingredientes do molho e reserve. Abra a mini baguete separando as duas bandas, coloque a alface, o filé de peito de frango, fatias de tomate cereja, coloque o molho por cima, feche e sirva com suco de abacaxi com hortelã.

ACESSE AQUI A COLUNA
'GASTRONOMIA'

LINK CURTO: http://folha.fr/1.389246