Segundo o magistrado, é visível a omissão dolosa do petista em não cumprir decisão judicial

Cido Sério é condenado por não adequar ambulatório

Petista teria descumprido decisão da Justiça


O ex-prefeito de Araçatuba Cido Sério (PT) foi condenado em processo por improbidade em que ele era acusado pelo Ministério Público de não ter cumprido decisão judicial que obrigava a sua gestão a adequar o Ambulatório de Saúde Mental, que atende pacientes na área compreendida pelo DRS-2 (Departamento Regional de Saúde), cuja população é de 700 mil habitantes. 

O petista foi condenado a ressarcir integralmente os cofres públicos com o valor do suposto dano causado ao erário, à perda da função pública que eventualmente estiver ocupando, suspensão dos direitos políticos pelo prazo de cinco anos, proibição de contratar com o poder público pelo período de três anos e ao pagamento de multa equivalente a uma vez o último salário recebido como prefeito, que era de R$ 17,5 mil. Cido poderá recorrer. 

Segundo o MP, as reformas e aquisições de materiais para o Ambulatório de Saúde Mental foram determinadas em ação de 2007, julgada procedente, que tinha como objetivo oferecer aos usuários serviços eficientes, contínuos, seguros e ininterruptos. A multa estipulada para o descumprimento da decisão era de R$ 500 por item. 

SEM CONTATO
A reportagem não conseguiu contato com Cido. Diversas ligações foram feitas em celular durante o fim da tarde e início da noite de sexta-feira (2), mas não foram atendidas. Uma mensagem também foi deixada no Whatsapp do ex-prefeito, mas não foi respondida.