Água fica acumulada no dispositivo que deveria escoá-la; no detalhe, amostra do líquido com larvas

Bueiro entupido no Jd. Aeroporto vira criadouro de mosquito

A chegada do período de chuvas preocupa o aposentado Cláudio Vicente Ferreira, de 62 anos. O motivo: bueiros na esquina da avenida Prestes Maia com a rua Presidente João Goulart estão entupidos. Além de a água não escorrer para as galerias de águas pluviais como deveria, o líquido fica acumulado e serve como criadouro de mosquito. “Se você pegar uma vasilha e encher de água dali vai ver um monte de larvas”, diz o aposentado.

Ele teme que naquele ponto seja criadouro de Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika. “Não tem como ficar sem usar inseticida”, destaca.
“Se a gente coloca bermuda, logo vem um monte de mosquito nas nossas pernas”, completa. “À noite, não tem como dormir sem ficar com o ventilador ligado, senão o mosquito pica.”

Ferreira afirma que o problema é recorrente, e acredita que a limpeza dos bueiros não é feita de maneira correta. “Nós vimos quando foram implantados os bueiros e o trabalho de limpeza que é feito aqui, mas sempre há problemas. Sempre tem um ponto que não dá escoamento de água”, diz.

OUTRO LADO
Em nota, a assessoria de imprensa da Prefeitura informou que “tem contrato em vigor com a empresa Monte Azul Ambiental para limpeza pública desta natureza”, e que “o atendimento será agendado para os próximos dias”.

PARTICIPE DO DISQUE-FOLHA
Defenda seus direitos e sua cidade. Ligue para a Redação: (18) 3636-7774, envie e-mail para disquefolha@folhadaregiao.com.br ou mensagem pelo Whatsapp: (18) 99663-5314.