Suspeito é levado por policial militar para prestar depoimento em delegacia

Assalto à Protege: PM detém suspeitos e apreende espingardas

Sítio teria sido usado para guardar caminhão usado no crime

A Polícia Militar de Araçatuba deteve, na noite desta sexta-feira (20), um lavrador de 47 anos acusado de ter participado do assalto à sede da Protege, ocorrido na madrugada da última segunda-feira (16). Outras duas pessoas foram detidas e são apontadas como testemunhas da participação do lavrador no crime. 

Duas espingardas, uma delas com um silenciador adaptado, foram apreendidas, além de uma besta, espécie de arco que atira flechas por meio de um gatilho. O trio e as armas foram encontrados em um sítio de Buritama (a 55 quilômetros de Araçatuba).

 CÂMERA DE SEGURANÇA MOSTRA AÇÃO DOS LADRÕES: 

Vídeo de câmera de segurança mostra parte da quadrilha que participou de assalto à Protege, em Araçatuba, na madrugada de 16/10/2017, com máscara e colete à prova de balas ameaçando motoristas e até atirando em carros que passavam. Leia mais sobre o crime em http://folha.fr/1.368624.

Publicado por Folha da Regiao em Quinta-feira, 19 de outubro de 2017

 

De acordo com a Polícia Militar, uma equipe foi até o local cumprir mandado de busca após investigação indicar que um dos caminhões utilizados no crime teria ficado escondido na propriedade. No local foram encontrados os três acusados. Eles afirmaram à PM que um caminhão realmente ficou guardado da última quarta-feira até o sábado, antes de o crime ocorrer.

No entanto, não souberam indicar quem foram as pessoas que teriam deixado o veículo na propriedade e que não conhece ninguém que tenha ligação com o crime.

RESTRITO
No sítio ainda foram encontradas uma espingarda calibre 28 e uma calibre 38, silenciada. O acessório evita que tiros sejam ouvidos e é de uso restrito das forças armadas. Os objetos foram apreendidos. No entanto, a utilização deles no crime ainda não foi confirmada, uma vez que são de calibres menores aos utilizados pelos criminosos.

Os três foram detidos e encaminhados para a Central de Flagrantes da Polícia Civil, onde seriam ouvidos por integrantes da DIG (Delegacia de Investigações Gerais), que apura o caso. As armas devem ser levadas para o IC (Instituto de Criminalística), onde exames de balística indicarão se elas teriam ligação com o assalto.

LINK CURTO: http://folha.fr/1.368823