Ômega foi encontrado na zona rural de Coroados

Assalto à Protege: Nove veículos usados pela quadrilha foram recuperados

Dois deles estavam abandonados em estradas

Pelo menos nove veículos, que teriam sido usados pela quadrilha durante o assalto a empresa de transporte de valores Protege, na madrugada de segunda-feira (16), em Araçatuba, foram recuperados pela polícia até o início da noite. Um rancho, que teria sido usado como alojamento de parte da quadrilha, passaria por investigação. 

Um Chevrolet Ômega foi encontrado pela PM em uma estrada na zona rural de Coroados. O veículo foi roubado em Osasco (a 505 km de Araçatuba) e estava com munições. Os dois caminhões incendiados nas ruas de acesso ao CPI-10 (Comando de Policiamento do Interior), para impedir a saída dos militares do quartel foram retirados dos locais e apreendidos.

Outro caminhão com explosivos e um canavieiro, usado para interditar o quilômetro 522 da rodovia Marechal Rondon (SP-300), evitando que policiais rodoviários deixassem a base, também foram encontrados, assim como um Fiat Palio, um Toyota Corolla e uma Land Rover.

No período da tarde, a PM de Penápolis encontrou um Jaguar, que pode ter sido usado pelos assaltantes, abandonado próximo a um condomínio de ranchos. Dentro do automóvel, foram localizados diversos pregos que poderiam ser usados como armadilhas para furar pneus de outros veículos, além de garrafas com gasolina.

DISFARCE
Durante as buscas, os policiais descobriram que o carro possuía uma plotagem no vidro traseiro que, na verdade, era usado como disfarce para dois buracos que serviam para colocar as armas, fazendo com que os disparos fossem feitos de dentro do veículo. O automóvel possui placas de São Paulo, mas seria clonado, com registro de roubo em Minas Gerais. 

RANCHO
Ainda durante a tarde, outra equipe da PM foi até um rancho no distrito de Juritis, que pertence a Glicério. Havia a suspeita de que o local serviu de abrigo para parte da quadrilha. A propriedade estava vazia e, segundo o que foi apurado, era aguardada a chegada de uma equipe de peritos do IC (Instituto de Criminalística) de São Paulo, para que fossem realizados os trabalhos no local. 

 

LINK CURTO: http://folha.fr/1.368134