Mello lançou 'Simbiose com você mesmo: como vencer desafios' em Araçatuba na última sexta-feira

As experiências como fonte de ensinamento

Coronel resgata operação que envolveu mais de dois mil homens

No dia 22 de janeiro de 2012, ao executar uma decisão judicial de reintegração de posse em favor da massa falida do grupo Selecta S/A, do investidor Naji Nahas, dois mil soldados da Polícia Militar de São Paulo desalojaram cerca de 1,6 mil famílias que ocupavam um terreno de 1,3 milhão de metros quadrados em São José dos Campos (SP), conhecido como "favela do Pinheirinho". 

A ação foi orquestrada pelo coronel da Polícia Militar Manoel Messias Mello, que atuou por 33 anos na corporação e se aposentou no mesmo ano da operação. Como resultado dessa experiência, ele lançou o livro "Simbiose com você mesmo: como vencer desafios", na sexta-feira (8), na Livraria dos Amigos, em Araçatuba.

Numa obra que detalha a ação e dá dicas sobre como agir em situação de conflito, o coronel conta como fez planejamento, execução e liderou aquela situação. Em quatro capítulos, o trabalho apresenta uma maneira dinâmica de "gestão de pessoas", que exige técnica, experiência e, acima de tudo, equilíbrio. 

A ação consistiu em coordenar mais de dois mil homens, entre policiais militares, oficiais de justiça e agentes públicos, além de um amplo esquema logístico com centenas de veículos e milhares de detalhes a serem considerados em uma operação extremamente complexa e delicada. 

TÉCNICAS
O coronel foi responsável pela ação de reintegração de posse que passaria a ser a maior já feita na América Latina. No livro, ele conta as técnicas de planejamento estratégico, gestão estratégica, planos de ação e comunicação estratégica, associadas a um competente equilíbrio comportamental, mental e emocional, como fatores que levaram ao sucesso na solução do problema. 

"A obra traz quatro frentes de trabalho, que consistiram na 'dimensão cognitiva', baseada no conhecimento da ação; a 'dimensão comportamental', que foi a execução do trabalho e todo o processo de planejamento e estratégia; as 'dimensões emocionais', sobre como o líder se sente numa situação real de risco; e a 'dimensão mental', que analisa e interpreta a traçar uma estratégia global", explica o autor. 

Passados cinco anos, hoje consultor de empresa e palestrante, Coronel Messias decidiu contar sobre o episódio e detalhar tudo o que aconteceu naquela manhã de janeiro, apresentando e detalhando todas as técnicas empregadas. O livro traz 256 páginas, narradas em primeira pessoa e é rico em detalhes não apenas sobre o Caso Pinheirinho, mas também sobre como desenvolver um planejamento estratégico eficaz e eficiente. 

A obra traz o prefácio do Coronel da PM e atual deputado estadual, Álvaro Camilo, que, à época, era comandante geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo e depositou a confiança de coordenar a ação em Messias. O posfácio tem crédito do então juiz assessor do presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, Rodrigo Capez, atualmente juiz auxiliar no Supremo Tribunal Federal, que relembra com grande clareza de detalhes os momentos da operação. 

ATUAÇÃO
Natural de Bauru, Manoel Messias Mello é bacharel em direito e iniciou sua carreira como policial militar em 1980, na Academia de Polícia Militar do Barro Branco. Recebeu 23 condecorações militares ao longo de sua atuação, dentre as quais a Medalha do Mérito Aeronáutico - da Força Aérea Brasileira - e encerrou sua carreira como coronel PM, patente na qual liderou inúmeras ações policiais, dentre elas a operação relatada no livro. 

É também o autor do livro "Gespol - Sistema de Gestão da Polícia Militar", que possibilitou um olhar da gestão da corporação, sendo uma referencia para a formação de seus líderes e motivo de citações em diversos trabalhos monográficos nas polícias militares do Brasil.

LINK CURTO: http://folha.fr/1.378541

Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook