Arlindo não gostou de publicação de Almir (destaque) no Facebook e decidiu rebatê-lo na tribuna

Arlindo ameaça fazer Almir 'engolir' críticas e o chama de 'vereador vassalo'

Vereador chegou a esmurrar tribuna em discurso; ASSISTA

Desde que assumiu o cargo no início deste ano, o vereador Almir Fernandes Lima (PSDB) talvez tenha passado pelo seu momento mais tenso na Câmara de Araçatuba, durante a sessão da última segunda-feira (27). 

O parlamentar Arlindo Araújo (PPS) não gostou de um comentário que o tucano fez a seu respeito no Facebook, em relação a um projeto que permite o tratamento da leishmaniose visceral canina. Aparentemente nervoso, durante pronunciamento, e esmurrando a tribuna, ele prometeu que se isso acontecesse outra vez iria imprimir o texto e fazê-lo engolir em pleno Legislativo, na frente dos colegas. Além disso, passaria a chamá-lo de "vereador vassalo". 

Antes de ocupar uma cadeira no Legislativo, Almir utilizava sua página na rede social para criticar os vereadores da legislatura anterior, geralmente, referindo-se a eles como "cambada". 

 VEJA O DISCURSO DE ARLINDO NA ÍNTEGRA: 
Arlindo chama Almir de 'vereador vassalo' e ameaça fazê-lo eng...

O vereador Arlindo Araújo (PPS) não gostou de um comentário que o colega Almir Fernandes Lima (PSDB) fez a seu respeito no Facebook e ameaçou fazê-lo engolir as críticas. Nervoso, esmurrou a tribuna e ainda chamou o parlamentar tucano de "vereador vassalo". Leia mais em http://folha.fr/1.376148.

Publicado por Folha da Regiao em Quarta-feira, 29 de novembro de 2017

 

Sem citar o nome
No último dia 23, Almir escreveu que travou um embate nos jornais com o “vereador veterinário”, entre 2001 e 2002, a respeito do tratamento da leishmaniose canina. Ele postou na sua rede social que defendeu os animais, enquanto o “vereador veterinário” foi a favor da eutanásia. O tucano disse que havia realizado seu sonho e o dos amigos dos animais ao aprovar essa propositura.
 
“Tenho nome”
Durante sua fala, Arlindo disse que o “vereador veterinário” era ele. Em seguida, ele explicou que há 15 anos a leishmaniose não tinha tratamento, sendo que o Conselho Federal de Medicina Veterinária preconizava a eutanásia, pois não havia droga para a doença. 

Arlindo disse que não tinha outra escolha e não poderia agir ilegalmente. “O hoje vereador Almir, na época, defendia um tratamento com ervas, parecia uma pajelança”, afirmou Arlindo. Ele disse que a droga que foi permitida recentemente não é para qualquer animal e o tratamento é caro. 

Proibiu
Embora tenha prometido tentar manter a calma, Arlindo chegou a dar um murro na tribuna. O pepessista “proibiu” Almir de citar o seu nome no Facebook e que se ele voltasse a fazer isso, passaria a lhe chamar de “vereador vassalo”, além de imprimir tudo e fazê-lo engolir. 

Vídeo
O vídeo com o discurso de Arlindo foi postado no Facebook pelo vereador Cláudio Henrique (PMN). "Estou no 5° mandato representando a população na Câmara Municipal de Araçatuba, tenho muito carinho e respeito com o vereador Arlindo Araújo, pois é sincero e honesto em todas as suas atitudes, desde o primeiro dia que o conheci", escreveu. 

"Na sessão desta segunda-feira, o Arlindo Araújo, que tem históricos 7 mandatos consecutivos, utilizou a tribuna, para expor sua indignação com o vereador citado no vídeo. Diversos vereadores da “Câmara Municipal de Araçatuba” vêm enfrentando situações de constrangimento com postagens em redes sociais, que levam a população a interpretar de maneira errada as atividades legislativas", explicou.

Tomará providências
Questionado por esta coluna, Almir disse o seguinte: “O destempero do vereador ultrapassou todos os limites da tolerância, do bom senso e infringiu diversos dispositivos do regimento interno, assim como os do código penal. Na condição de uma pessoa civilizada estou tomando as medidas cabíveis e necessárias para que este episódio encontre as consequências que a lei atribui”. (Ronaldo Ruiz Galdino)

ACESSE AQUI A COLUNA
'PERISCÓPIO'
LINK CURTO: http://folha.fr/1.376148