Araçatuba, 109 anos

Somente com trabalho as pessoas conseguem contribuir com o desenvolvimento

Há dez anos, uma grande expectativa tomava conta de Araçatuba. Era a contagem regressiva para o centenário da cidade, que aconteceu em 2008. Passada quase uma década daquele momento especial, pode-se dizer que o município registrou muitos avanços, em grande parte do fruto da iniciativa privada. 

Empresas de grande porte, especialmente no setor comercial, instalaram-se. O ensino superior, hoje, ajuda a movimentar a economia, atraindo estudantes de toda a região. Em breve, terá início o primeiro curso de medicina da cidade, uma luta de anos. Grandes empreendimentos na área da construção civil, populares ou não, foram feitos. 
Enfim, a lista de fatores a evidenciar o crescimento é extensa, o que não significa que não existe muito ainda a se fazer.

Apesar de a cidade aparecer entre as cem melhores para se investir no País, conforme divulgou recentemente a revista “Exame”, há, desde antes do centenário, a esperança de que grandes empresas se instalem por aqui. Isso ajudaria a vencer um dos grandes desafios existentes na atualidade em Araçatuba: a geração de empregos. Só em outubro, foram fechados 456 postos de trabalho, de acordo com o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério do Trabalho. A diversificação da atividade econômica é fundamental para estancar os efeitos da crise econômica.

Somente com trabalho as pessoas conseguem contribuir com o desenvolvimento de uma localidade e traçar perspectivas para um futuro melhor. Chega a ser incoerente haver tantas opções de cursos superiores e profissionalizantes, mas existir poucas oportunidades de emprego. 

Como há uma década também, a cidade ainda sofre com a precariedade do asfalto em suas ruas e avenidas, principalmente por causa de buracos. Nos postos de saúde públicos, reclamações quanto ao atendimento, até hoje, são recorrentes. São fatores que mostram o quanto a administração pública ainda precisa estar mais presente no atendimento às demandas da população. 

Hoje, mais do que nunca, o poder público se vê na necessidade de trabalhar com prioridades e buscar parcerias para maiores avanços em áreas cruciais, dentre as quais justamente a saúde e a mobilidade urbana. Tudo isso é necessário para bem atender a uma cidade de quase 200 mil habitantes, com tendência a crescer mais.

O que esperar, então, para os próximos dez anos? Vai depender da conjunção de todos esses fatores. É criando condições de se desenvolver ainda mais social e economicamente que Araçatuba firmará seu papel de destaque nos cenários nacional e estadual.

LINK CURTO: http://folha.fr/1.377082