Falta da insulina e vários medicamentos na rede municipal de saúde é um dos gargalos da Prefeitura

Aposentado denuncia falta de insulina na farmácia municipal

Há três meses, o servidor público de Araçatuba, Décio Esgalha Júnior, de 49 anos, não recebe a insulina glargina para tratamento do diabetes tipo 2, que é entregue pela Farmácia Municipal. Aposentado por invalidez devido a problemas de saúde, dentre eles, o diabetes, ele conta que funcionários da farmácia não dão previsão de quando o medicamento estará disponível para retirada.

A falta da insulina e diversos medicamentos na rede municipal de saúde é um dos gargalos que a nova administração precisa resolver, já que tem sido recorrente a reclamação de pacientes da cidade, nos últimos meses. "Sempre retirei a glargina (insulina) na Farmácia da "caixa d'água", nunca tive problemas. Dependo dela para não descompensar o diabetes. Ainda tenho pouco em casa, mas vai acabar", reclamou o aposentado, ao citar que o montante da glargina para tratamento mensal, de seis refis, custa aproximadamente R$ 1,8 mil em farmácias privadas. "Será que é só para mim que está em falta?".

A indignação com a falta de respostas por parte do município levou o aposentado a procurar o Ministério Público e também a registrar um boletim de ocorrência na Polícia Civil, recentemente. "Estou aguardando me acionarem. Não acho justo isso. Dinheiro para a compra de medicamentos tem", apontou.

REUNIÃO
Questionada, a Prefeitura informou apenas que “será feita reunião com os responsáveis pelo setor para levantamento do problema e motivo.”