Para o presidente do Ilan, ficou evidente que alguém tentou acuá-lo fazendo a denúncia

Andolfato é ouvido em corregedoria após chamar aumento de IPTU de 'roubo'

Empresário é servidor concursado da Prefeitura

O empresário e engenheiro concursado da Prefeitura de Araçatuba, Rodrigo Andolfato, foi convocado a comparecer na corregedoria do município após publicar artigo no site do Ilan (Instituto Liberal da Alta Noroeste), do qual é presidente, em que afirma que o aumento do IPTU (Imposto Predial Territorial Urbano) é roubo. 
 
O texto foi divulgado em meio ao polêmico projeto do Executivo que pretende aumentar o valor do imposto no município em 20% no próximo ano, que deverá ser votado na próxima terça-feira (21). Andolfato foi ouvido na corregedoria na tarde da última sexta-feira (10), na companhia de seu advogado.
 
DIREITO DE SE EXPRESSAR
Segundo Andolfato, alguém pediu para que os fatos fossem averiguados. Ele explicou que a publicação foi feita de sua casa, na noite do último dia 2 de novembro (feriado), ou seja, fora do horário de trabalho. 
 
O advogado do empresário e engenheiro esclareceu que o Estatuto do Servidor, que proíbe um posicionamento contra as autoridades instituídas, só vale durante o horário de expediente e que, depois desse período, todo cidadão brasileiro tem garantido pela Constituição o direito de expressar seus pensamentos políticos e filosóficos. 
 
IMPARCIALIDADE
De acordo com Andolfato, o corregedor foi muito simpático e atencioso com ele, entendendo que se tratava da posição filosófica não só dele, mas de um instituto que defende os pensamentos liberais. Por isso, concluiu que não caberia punição neste caso. 
 
“Foi tudo muito bem. (...) Fiquei extremamente feliz e tranquilo com o posicionamento do corregedor municipal, Jaime Gardenal, que não só esteve aberto a escutar toda a oitiva de forma imparcial, como também entendeu as questões legais e possíveis do cidadão araçatubense, paulista e brasileiro de se expressar”, comentou o empresário ao Periscópio. 
 
'CAÇA ÀS BRUXAS'
Porém, para o presidente do Ilan, ficou evidente que alguém tentou acuá-lo fazendo a denúncia à corregedoria. “É óbvio que de fato você percebe que ficam procurando pelo em ovo. Que começam uma ‘caça às bruxas’ dentro da Prefeitura com aqueles que não coadunarem com o pensamento da política atual no Paço Municipal”, disse Andolfato. 
 
“Cercear o direito de pensamento jamais neste País. Seja para os pensamentos da direita, seja para os pensamentos da esquerda ou seja para os pensamentos liberais”, concluiu Andolfato. (Ronaldo Ruiz Galdino)

ACESSE AQUI A COLUNA
'PERISCÓPIO'

LINK CURTO: http://folha.fr/1.373660