A consolidação da zona azul em Araçatuba

Já não há dúvidas em relação à necessidade do serviço

O aumento na arrecadação da Arapark, no primeiro trimestre deste ano, mostra a consolidação do estacionamento rotativo em Araçatuba, serviço prestado pela empresa em caráter de concessão por dez anos. Reportagem publicada pela Folha da Região na edição do último domingo mostrou que a concessionária faturou R$ 668.670,62 entre janeiro e março deste ano, enquanto nos três primeiros meses de 2016 o montante ficou em R$ 335.964,83. Ou seja, o faturamento praticamente dobrou.

A maior aceitação por parte dos comerciantes, justamente de quem, inicialmente, vinha a maior resistência à zona azul, ajuda a explicar essa alta expressiva. De acordo com matérias publicadas por este jornal e até mesmo materiais de divulgação da empresa, ultimamente, vários foram os pedidos de empresários para que o rotativo fosse implantado. Isso fez com que aumentasse a oferta de vagas. 

O entendimento é que, dessa forma, o consumidor encontra mais vagas disponíveis nos principais corredores comerciais da cidade. Antes, quando não havia área azul, muitas pessoas deixavam seus carros estacionados em ruas do Centro ao longo de todo o dia, o que, não raramente, era visto com maus olhos pelo comércio. Afinal, simplesmente por não encontrar vagas para estacionar seus veículos, havia quem deixasse de frequentar as lojas.

Outro motivo a justificar a disparada na arrecadação da Arapark é o aumento da cobrança. O valor da taxa de estacionamento rotativo subiu duas vezes ao longo de 2016. Porém, Araçatuba tem uma vantagem em relação a outras localidades onde existe cobrança de zona azul, que é a flexibilidade. No maior município da região, meia hora custa R$ 0,90; uma, R$ 1,80; e duas, R$ 3,60. Em Birigui e Penápolis, só é possível pagar R$ 2,50 por duas horas. A população também começou a ter mais comodidade para pagar pelo serviço, sendo a implantação de aplicativo de celular para tal o avanço mais significativo.

Já não há, portanto, dúvidas em relação à necessidade desse serviço, ainda mais numa cidade como Araçatuba, que precisa de ações efetivas em relação à mobilidade urbana, especialmente por causa de seu crescimento. No entanto, os usuários da área azul cobram melhorias e ajustes, que já estavam na hora de ser observados pela empresa. Atualmente, uma das maiores queixas diz respeito à implantação de vagas próximas a serviços de saúde, onde nem sempre a pessoa consegue prever quanto tempo vai levar.

Por fim, ficam duas expectativas. A primeira é de que, com a arrecadação cada vez maior, a Arapark não poupe em investimentos para melhorar a prestação do serviço na cidade. A segunda é, considerando que 10% do lucro da concessionária deve ser repassado à Secretaria de Assistência Social, o município consiga promover avanços nesse setor. A aplicação desta fatia recebida ainda não foi divulgada pela Prefeitura de Araçatuba.