Folha da Região - Mulheres ganham destaque no mundo da msica sertaneja

Mulheres ganham destaque no mundo da msica sertaneja

Andr Carbone - Folhapress +++ --- Encaminhar Erro Imprimir


Quinta-Feira - 18/06/2009 - 03h01



Google+


Reproduo
               
Paula Fernandes interpreta o sucesso Jeito de Mato em Paraso


O que as novelas "Paraso'', da Globo, e "Poder Paralelo'', da Record, tm em comum? Em suas trilhas sonoras, contam com msicas sertanejas interpretadas por mulheres. Paula Fernandes e Janaina Kais so as representantes femininas na trama global.

Estreando em carreira solo, Soraia Bauer, 38 anos, tem msica na novela da Record. Depois de desmanchar em 2002 a parceria com o irmo, na dupla Wilson & Soraia, ela passou um tempo distante da msica e, neste ano, lanou seu primeiro disco solo.

Assim como elas, outras cantoras da turma das botas e dos chapus vm ganhando espao no mundo sertanejo, dominado pelos homens (veja mais ao lado). "Em todas as reas, a mulher est conquistando o seu espao. Chegou a vez da msica sertaneja'', diz Paula Fernandes.

A mineira de 25 anos est no quinto disco e transita entre o sertanejo e o pop. Ela canta "Jeito de Mato'', tema de Santinha (Nathlia Dill) em "Paraso''. Janaina Kais d voz a "Mulher pra Namorar'', tema de Aninha (Juliana Boller) e suas amigas, tambm da trama global das seis. "Compus a msica depois de levar um "bolo''', revela.

A paixo pelo gnero pode ser explicada por um motivo geogrfico. Boa parte delas vem de cidades do interior. "Sandy e Wanessa poderiam ser grandes cantoras sertanejas, mas, apesar de serem filhas de artistas do gnero, foram criadas na cidade, e o gosto influencia'', diz Janaina.

SEM ESPAO

Se hoje a dupla Ellens se prepara para lanar seu segundo disco e tem a msica "Tem Quem me Ama'' nas rdios, h oito anos, quando as irms paranaenses Dailyelen e Katyelen resolveram se juntar, as dificuldades eram maiores. Segundo elas, era raro encontrar quem estivesse disposto a investir em uma dupla feminina. "Quem investe vai optar por aquilo que j rola no mercado, no caso, as duplas sertanejas masculinas. Ns ficvamos em segundo plano'', afirma Dailyelen, irm mais velha e primeira voz da dupla.

Veterana no gnero, Mary, parceira de Marilene h 62 anos na dupla As Galvo, acha que, durante muito tempo, os temas machistas e o pblico da msica sertaneja, que predominantemente feminino, foram fatores que afastaram as mulheres do palco. "O grande problema que a mulher no prestigia a mulher, mas isso tem mudado. Mesmo assim, a mulher no sertanejo tem de ser perseverante'', diz ela.

Na opinio de Nathlia Siqueira, vencedora do "CountryStar'' (Band), em 2007, o sertanejo universitrio foi um grande aliado para que as mulheres ganhassem mais espao na msica sertaneja.

Aps explodir em todo o Brasil, impulsionando a carreira de duplas como Victor & Leo e Csar Menotti & Fabiano, o gnero, para a cantora, tambm fez com que elas passassem a ser vistas com outros olhos dentro desse universo. "O sertanejo uma msica de muito romantismo. Hoje em dia, com o universitrio, que tem temas diferentes, as mulheres (que so fs do gnero) esto perdendo o preconceito e gostando de ouvir cantoras'', diz ela. Influenciada pelo country de nomes como Dixie Chicks e Keith Urban, Nathlia trabalha em um novo disco.

Mais do que ser adepta do sertanejo universitrio, Maria Ceclia, primeira voz da dupla Maria Ceclia & Rodolfo, tem sua histria no gnero totalmente ligada faculdade. Ela conheceu o parceiro quando os dois cursavam Zootecnia em Campo Grande (MS). Lanaram em maio o primeiro disco, com o hit "Voc de Volta''. Ao contrrio da maioria das cantoras, que j comearam no sertanejo, Maria Ceclia veio do pop. "Eu tive uma banda de MPB e pop rock, mas no deu certo. Aquilo no era para mim. O destino me mostrou o caminho do sertanejo'', afirma.

O gnero universitrio pode at ter dado um empurrozinho para as mulheres, mas no uma unanimidade entre elas. "Fico at com medo de cair nesse rtulo porque a moda pode passar. Gosto de fazer um som de qualidade, que vai ficar'', afirma Soraia.

Comentários
Comente esta matéria

Atenção: os comentários são moderados. Seu e-mail e telefone não serão divulgados, mas é necessário informá-los. Opiniões agressivas e palavrões não serão publicados neste espaço. Forneça seu nome completo.

Nome completo *
CPF *
E-mail (Não será publicado) *
Cidade *
Profissão *
Telefone (Somente números) *

* Informe seu nome completo, caso contrário a opinião não será publicada.
** Por favor, não escreva textos apenas em letra maiúscula.

Máximo de 500 caracteres.
Se quiser escrever um artigo para o jornal, envie o texto para artigos@folhadaregiao.com.br





Autoriza publicao desta opinio no portal e no jornal impresso?

Sim    No

Folha da Região Facebook Twitter Instagram Google+ TV Araçatuba no Youtube Assine a Folha da Região Classificados Image Map
Expediente Telefones Comercial Classificados Contato Opiniões
>Copyright Editora Folha da Região de Araçatuba Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Joaquim Fernandes, 445 - Jardim Nova Iorque - CEP 16018-280 - Araçatuba/SP - Brasil - Telefone +55(18)3636-7774