Familiares de passageiros de vôo comercial choram e aguardam por noticias no aeroporto de Santa Barbara

Avião cai na Venezuela e mata os 46 passageiros

Avião cai na Venezuela e mata os 46 passageiros

O acidente envolvendo um avião comercial da companhia aérea Santa Bárbara, que caiu anteontem após se chocar contra uma montanha na região dos Andes venezuelanos, matou todas as 46 pessoas a bordo, confirmaram ontem as autoridades da Venezuela.

"Pela maneira como o avião caiu, podemos confirmar que não há sobreviventes", disse Ramon Vinas, chefe da Autoridade de Aviação Civil. "O avião bateu contra uma das montanhas de El Páramo El Conejo e morreram todos seus ocupantes", disse o diretor-geral da Defesa Civil, general Antonio Rivero.

"Estão sendo cumpridos os procedimentos para a recuperação dos corpos na área onde foram achados os destroços, para determinar as causas do acidente", acrescentou o general. Equipes de resgate conseguiram chegar ao local da queda, uma área montanhosa a cerca de 10 quilômetros de Mérida, de onde a aeronave decolou anteontem, usando um helicóptero.

Anteriormente, o sargento Jodi Paz, do Corpo de Bombeiros de Maracaibo, havia afirmado à Globovisión que não acreditava que houvesse sobreviventes. "O impacto foi direto", explicou. "A aeronave estava totalmente destruída e pulverizada, com pedaços espalhados", disse ele.

De acordo com a rede de TV venezuelana Globovisión, entre os 43 passageiros estariam dois primos do vice-ministro venezuelano de Segurança Cidadã, Tarek al Aissaimi, e o prefeito do município de Rangel, no Estado de Mérida, Alexander Quintero, ao lado do filho de 11 anos. Três tripulantes também estavam a bordo do avião acidentado.

O vôo 518 da empresa Santa Bárbara Airlines teve início às 17h45 (19h45 Brasília) de quinta-feira, e deveria ter chegado a Caracas após uma hora e 20 minutos, mas se desviou da rota devido ao mau tempo. O avião, um bimotor turboélice ATR42, de fabricação franco-italiana, partiu da cidade de Mérida, 500 km a sudoeste de Caracas, e seguia para o aeroporto Simón Bolívar, na capital venezuelana.

O alerta de desaparecimento foi emitido depois que o avião da Santa Bárbara Airlines não respondeu aos sinais dos controladores de vôo. Parentes e amigos da vítimas se reuniram no aeroporto internacional Bolivar, perto de Caracas. "Nós nos solidarizamos com a dor dos parentes de nossos passageiros e funcionários", disse a companhia aérea em um comunicado, prometendo uma investigação completa do acidente.

A empresa ATR, fabricante da aeronave, que é baseada em Toulouse, na França, informou que está enviando imediatamente uma equipe para ajudar nas investigações.








Edição impressa



- Assine a Folha
- Acesse a edição digital e anteriores (assinante)
- Experimente a edição digital por 15 dias

A Folha


- Sobre
- Diretrizes
- Expediente
- Contato
- Telefones
- Classificados
- Grupo no Whatsapp

Blogs da Folha


- A Morte sem tabus
- A vitória pela educação
- Coluna Ciência
- Noivas
- Padre Charles

Série da Folha


- Sua cidade em discussão